Imprimir

(ATUALIZADA 20-04-2017)-Aconteceu na passada segunda-feira…Isto passa-se na Extensão de Saúde de Cernache do Bonjardim e não é, nem pouco mais ou menos, uma situação nova, tantas vezes já denunciada pela Rádio Condestável, dando conhecimento dela às entidades competentes na matéria. As redes sociais também têm dado eco do que se passou nesta segunda-feira, dia 17 do corrente.
Enquanto isto os consultórios particulares da região deverão registar a presença de cada vez mais doentes vindos da área da União de Freguesias de Cernache do Bonjardim, Nesperal e Palhais, como a Condestável já observou. Há, até, utentes que se transferiram para Centros de Saúde do distrito de Leiria, concretamente Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande. Outros fizeram-no para a Sertã, sede do concelho.
Os protestos e a indignação dos nossos ouvintes e populares chegam até nós, até à nossa redação.
Para atenuar o sofrimento de quem espera ao relento ou faz do seu automóvel quarto de dormir, enquanto os ponteiros do relógio avançam até às 09:00, altura em que abre a secretaria, a junta de freguesia providencia a abertura da porta um pouco mais cedo.
Na passada segunda-feira, dia 17 do corrente, na marcação das consultas para o médico Pedro Manata, somaram-se casos de pessoas que não conseguiram, sequer, marcar uma consulta que, a tê-lo conseguido, ocorreria daí a uma semana. Um ouvinte que solicitou o anonimato disse que pediu ao filho para lhe marcar uma consulta pois precisava fazer uns exames. Às 05:20 da madrugada, quando chegou à Extensão de Saúde, o filho deste utente tinha à sua frente 17 pessoas para conseguir uma mera marcação de consulta. “Desistiu. Até porque bem sabia que já não conseguiria”, disse-nos o pai. “Tenho que ir para lá um dia destes mais cedo ainda”, rematou.
António Marques chegou à referida extensão às 6:45 da manhã. Objetivo: Marcar uma consulta para dali a uma semana. Quando chegou à referida extensão já se encontravam no local cerca de 13 pessoas, “disseram que já não tinha consulta, que havia cerca de 20 consultas para marcar nas pessoas que estavam ali”. E nisto é bom não esquecer que, nesta extensão, um utente pode marcar mais do que uma consulta. No entanto António Marques esperou. Foi persistente. “Às 09:00 começámos a ser atendidos na secretaria e ainda tinha três pessoas antes de chegar a minha vez, quando a funcionária disse que já não havia mais vagas, só na próxima semana”, referiu à Condestável. Este utente deu o exemplo de duas senhoras, uma estava ali pela “terceira vez e não conseguiu marcar consulta”. Outra senhora, de Palhais, de 89 anos que, no total, fez cerca de 20 quilómetros de táxi “chegou cerca das 06:30, lamentou a situação porque mais uma vez não conseguiu consulta”. “Pelo que percebi, estavam ali pessoas desde as três e tal da manhã, alguns dentro dos carros à espera mas os que não tinham carro estavam na rua”, sustentou. Dando ainda outro exemplo, um senhor que precisava de marcar exames porque “tinha ido às urgências, à Sertã e o médico que o atendeu disse que tinha que marcar os exames no médico de família dele. Se tivesse marcado logo (na urgência) os exames, poupava-se uma consulta e só iria ali mostrar os resultados”, concluiu.
Mais longe ou mesmo ali junto à porta da extensão, às 10:00 da manhã, em ponto, começa a correria para os telefones e telemóveis numa verdadeira lotaria e onde as seis consultas disponíveis para serem marcadas por esta via são sempre mais que insuficientes. Já vimos pessoas com três e quatro aparelhos na mão, em simultâneo, a marcar o número da sorte que nesta terra é o 274 800010. António Marques e a mulher, munidos de vários telemóveis, depois de tanto teclar e tanto sinal de impedimento, lá conseguiram marcar uma consulta para daqui a uma semana. “Tive sorte, muita sorte”, disse-nos.
As pessoas que não conseguiram marcação de consulta na última segunda-feira, segundo apurámos, e ao que tudo indica, dificilmente a obterão na próxima segunda-feira, pois a Condestável conseguiu saber que o médico Pedro Manata só vai dar um dia de consultas e para o telefone, na "lotaria" das 10:00, só irão restar quatro consultas.
A Rádio Condestável tentou contactar as autoridades competentes para esclarecer estas situações. Começámos pelo Coordenador do Centro de Saúde da Sertã, o médico António Silva. Depois de várias tentativas não conseguimos.
Tavares Fernandes é o Diretor Executivo do Agrupamento de Centros de Saúde do Pinhal Interior Sul e, até há pouco tempo, um dos poucos responsáveis que se mostrava disponível para falar com a Condestável, prestando os devidos esclarecimentos. Agora, informou-nos que com a nova estrutura de administração da Unidade Local de Saúde de Castelo Branco (ULSCB) é o próprio Presidente do Conselho de Administração que tem competência nesta matéria, ou seja, “assumiu a pasta dos Cuidados de Saúde Primários”.
Desde ontem à tarde, dia 18 do corrente, que a redação da Condestável, tenta obter uma reação de Vieira Pires, Presidente do Conselho de Administração da ULSCB. Até este momento (11:30), ainda não conseguimos obter esclarecimentos deste responsável. Porém, o respetivo Gabinete de Comunicação, disse-nos que até ao final da presente semana vai tentar obter esclarecimentos para nos fornecer.

ATUALIZAÇÃO

A Rádio Condestável, que solicitou esclarecimentos à ULSCB e, também, à Administração Regional de Saúde do Centro, recebeu hoje, dia 20-04-2017, a resposta da ULSCB que reproduzimos na íntegra:

"O Conselho de Administração está a monitorizar o que se passa com a extensão de Saúde deCernache de Bonjardim, lamentando o incomodo dos utentes relatados pela RádioCondestável.
O Conselho de Administração tem dado toda a prioridade a esta extensão e continuará a dar.
Algum incomodo na actividade assistencial, nesta altura, deve-se a uma ausência legal de médicos, que numa zona de alguma carência de clínicos se faz notar, referindo no entanto que um dos médicos já foi substituído.
Desde então a ULSCB, está a envidar todos os esforços para aumentar a equipa médica da região, em que a zona do ACES PIS onde já se colocaram três novos médicos, será igualmente uma prioridade nossa.
È sabido da falta de médicos de M.G.F. sendo que o Ministério da Saúde se tem preocupado com a situação ora descrita.
Ficamos disponíveis para qualquer informação e o Dr. Silva, hoje, informou o Conselho de Administração que os médicos atendem todos os utentes que surgirem.
Relembramos ainda que a UCSP da Sertã disponibiliza um serviço de atendimento de 24H por dia."

 

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA

“Artigo 64.º
Saúde
1. Todos têm direito à protecção da saúde e o dever de a defender e promover.
2. O direito à protecção da saúde é realizado: a) Através de um serviço nacional de saúde universal e geral e, tendo em conta as condições económicas e sociais dos cidadãos, tendencialmente gratuito; b) Pela criação de condições económicas, sociais, culturais e ambientais que garantam, designadamente, a protecção da infância, da juventude e da velhice, e pela melhoria sistemática das condições de vida e de trabalho, bem como pela promoção da cultura física e desportiva, escolar e popular, e ainda pelo desenvolvimento da educação sanitária do povo e de práticas de vida saudável.
3. Para assegurar o direito à protecção da saúde, incumbe prioritariamente ao Estado: a) Garantir o acesso de todos os cidadãos, independentemente da sua condição económica, aos cuidados da medicina preventiva, curativa e de reabilitação; b) Garantir uma racional e eficiente cobertura de todo o país em recursos humanos e unidades de saúde; c) Orientar a sua acção para a socialização dos custos dos cuidados médicos e medicamentosos; d) Disciplinar e fiscalizar as formas empresariais e privadas da medicina, articulando-as com o serviço nacional de saúde, por forma a assegurar, nas instituições de saúde públicas e privadas, adequados padrões de eficiência e de qualidade; e) Disciplinar e controlar a produção, a distribuição, a comercialização e o uso dos produtos químicos, biológicos e farmacêuticos e outros meios de tratamento e diagnóstico; f) Estabelecer políticas de prevenção e tratamento da toxicodependência.
4. O serviço nacional de saúde tem gestão descentralizada e participada.”

 

Av. Dr. Abílio Marçal, Lote 1 B 6100-267 Cernache do Bonjardim

geral@radiocondestavel.pt

Telefone: Geral: 274 800 020

Redacção: 274 800 028/7

Tempo Cernache Do Bonjardim


Estatísticas

Hoje
7069
Ontem
18984
Este mês
361490
Total
10813436
Visitantes Online
27