AUTÁRQUICAS 2021: PSD dedica dia de campanha ao setor empresarial

Candidatos autárquicos visitaram as duas Zonas Industriais do concelho.

AUTÁRQUICAS 2021: PSD dedica dia de campanha ao setor empresarial

Esta terça-feira, dia 21 de setembro, a campanha do PSD da Sertã foi dedicada às empresas situadas nas Zonas Industriais (ZI) da Sertã e de Cernache do Bonjardim.
Tendo como principal pilar a economia e o apoio às empresas, o candidato Paulo Farinha Luís considerou “fundamental para o desenvolvimento do concelho a atração de investimento, a criação de postos de trabalho, ter alguém que, ao ritmo das empresas, consiga dar resposta ao que elas querem”, e por isso “não poderia deixar de fazer uma ação de campanha nas zonas industriais, o que demonstra aquilo que é a nossa maior preocupação”, justificou.
O preço do metro quadrado nestas áreas tem sido alvo de críticas mas o candidato esclareceu que “uma empresa que venha para a Sertã e que não crie nenhum posto de trabalho, no regulamento de apoio às empresas, não reduzimos em nada o preço do metro quadrado, mas se vier uma empresa comprar terrenos a 10 euros o metro quadrado, porque o regulamento assim o diz, mas que crie muitos postos de trabalho, esse regulamento permite apoiar essa empresa até 8 ou 9 euros o metro quadrado e o terreno fica só a 1 euro”, exemplificou, esclarecendo assim que “o apoio que é dado à empresa depende do investimento que ela vier cá fazer”.

Quanto à expansão da ZI da Sertã também está acautelada e sobre a ZI de Cernache do Bonjardim, Paulo Farinha Luís referiu que já está legalizada, com o seu plano de pormenor aprovado. Agora “é preciso concluir os arruamentos e fazer o resto da zona industrial. O projeto será colocado a concurso o quanto antes para que esta execução não dure mais que 12 meses para disponibilizarmos novos lotes”, disse. Ali será ainda construído um pavilhão para albergar os equipamentos da junta de freguesia, que atualmente estão no mercado municipal, para que, quando este espaço entrar em obra, se possa trabalhar de forma “digna e organizada”, notou. No que respeita ao mercado de Cernache, o candidato está confiante que “irá atrair negócio, movimento, investimento e postos de trabalho”. No que respeita ao antigo edifício dos CTT o projeto está concluído e, “mais do que empresas vai querer atrair trabalhadores”, explicou, garantindo que terá “condições de excelência para o que são as novas funções dos trabalhadores em teletrabalho (acesso à internet)”.
O candidato referiu ainda que a Sertã não apresentou candidatura aos espaços de teletrabalho, lançados pelo Governo, por não achar apelativo o aviso de candidatura, uma vez que não contemplava financiamento para fazer obras de adaptação.

Partilhar: