Bombeiros apresentam Plano de Atividades contido por causa da pandemia

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cernache do Bonjardim (AHBVCB) reuniu em Assembleia Geral de Sócios no último sábado, 21 de novembro, onde, perante a presença de seis sócios, apresentou o plano de atividades para o próximo ano.

Bombeiros apresentam Plano de Atividades contido por causa da pandemia

Devido ao contexto de pandemia que se vive, este documento reflete as incertezas e as preocupações relativamente ao futuro. Fernando Farinha, presidente da direção da AHBVCB confirmou à Rádio Condestável que a redução de receitas do transporte de doentes não urgentes não possibilita grandes voos. “Não sabemos qual vai ser, no futuro, o serviço da associação”, disse, sendo que assim “as dificuldades podem surgir” e por isso os bombeiros revelam “preocupação com as despesas a fazer para o próximo ano”, explicou.

Apesar de tudo não está colocada de lado a intenção de melhorar as condições do quartel. A comissão criada para analisar o que se pode fazer já deu frutos e as intervenções mais prementes situam-se no rés do chão. “Temos que fazer alterações de camaratas e acesso às mesmas, bem como alteração de acesso ao parque de viaturas para haver menos dificuldades e mais rapidez a sair do espaço”, ilustrou Fernando Farinha. Segue-se a intervenção no primeiro e no segundo andares. Neste último há necessidade de dar mais condições e utilidade a algumas divisões. Para estas obras os bombeiros esperam também ter o apoio da Câmara Municipal da Sertã.

Em cima da mesa continua a intenção de prosseguir com o reequipamento do parque de viaturas assim haja a abertura de candidaturas, nomeadamente para um Veículo Tanque Tático Florestal e para um Veículo Tanque Tático Urbano. Há ainda a hipótese de comprar uma nova ambulância, disse ainda Fernando Farinha, relembrando que em dezembro de 2019 foi adquirida uma ambulância e em 2020 mais duas. Por outro lado, “temos carros já com muitos quilómetros”, reforçou, explicando que “todos são explorados até aos limites”, caso contrário “não se ganha para as despesas" e por isso "queremos renovar a nossa frota”, confirmou.

Partilhar: