CASTELO BRANCO: Deputada do PSD volta a questionar Ministra da Saúde sobre ULSCB

Na comissão da saúde desta semana, 10 de fevereiro, a deputada do PSD, Cláudia André, eleita pelo círculo eleitoral de Castelo Branco, voltou a questionar a Ministra da Saúde, Marta Temido sobre a nomeação do Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde de Castelo Branco (ULSCB).

CASTELO BRANCO: Deputada do PSD volta a questionar Ministra da Saúde sobre ULSCB

Reconhecendo “a capacidade e competência da equipa” Cláudia André diz não entender “porque a mesma não é legitimada a fim de se manter a estabilidade que é desejável” e perguntou à Ministra Marta Temido “Por que não nomeia o conselho de administração de Castelo Branco? Qual será o obstáculo? É político, é partidário ou é técnico?”.
Em resposta à parlamentar, Marta Temido informou que estava marcado para 11 deste mês “o agendamento para a avaliação na comissão de recrutamento e seleção da administração pública dos candidatos propostos”, faltando aguardar “pela comprovação da sua capacidade para serem nomeados”. Marta Temido garantiu ainda que “não haverá uma solução de rutura, mas uma solução de continuidade”.
No que diz respeito a recursos humanos, Cláudia André referiu que apesar dos anúncios de recrutamento “a ULCB e o Centro Hospitalar da Cova da Beira têm lacunas”. Desta forma quis perceber “como é que a VEMER do Centro Hospitalar da Cova da Beira se encontra inoperacional em demasiadas horas por falta de médicos e pessoal médico que não tem possibilidade de corresponder a todas as horas necessárias para que este serviço esteja de forma definitiva e constante disponível”. 
Cláudia André quis ainda perceber “porquê que a ACES do Pinhal Interior Sul nunca viu nenhuma assistente social ao seu serviço”, sendo que “os técnicos de serviço social aos cuidados de saúde primários assumem muita importância nestes tempos de pandemia”, e se “os contratos celebrados por razões da Covid passarão a definitivos depois da pandemia ser ultrapassada.
Sobre a falta de recursos humanos, o secretário de Estado adjunto e da Saúde, Lacerda Sales disse que “em relação à Cava da Beira, desde 2015 temos mais 141 profissionais e em Castelo Branco há mais 168 profissionais”.



Artigos Relacionados

Partilhar: