CASTELO BRANCO: Novo espaço de lazer e de contemplação foi inaugurado

O Parque do Barrocal foi inaugurado ontem, dia 17 de maio.

CASTELO BRANCO: Novo espaço de lazer e de contemplação foi inaugurado

O que até agora era um local abandonado, às portas da cidade de Castelo Branco, foi transformado num local de lazer e de contemplação. Sem desvirtuar o que a natureza tem moldado ao longo de milhares de anos, o Parque do Barrocal recebeu alguns melhoramentos num projeto que custou cerca de um milhão e quatrocentos mil euros.
Este espaço de 40 hectares, aberto desde novembro, foi oficialmente inaugurado esta segunda-feira, dia 17 de maio, pela Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa. Este parque é, no seu entender, um exemplo do que deve ser a coesão territorial pois “aumenta a atratividade do território, através da oferta de equipamentos que melhoram a qualidade de vida das populações, cria espaços para a preservação do património existente e para a divulgação dos valores culturais e naturais”, disse. Além disso, “desenvolve a componente turística, a investigação e a educação, fatores importantes para a referida coesão”, adiantou, reforçando que “projetos como este tornam os nossos território mais ricos, social e economicamente sustentáveis esbatendo as assimetrias regionais”.
Do valor global do projeto poderá ser descontado o financiamento de cerca de um milhão de euros por parte da União Europeia. De acordo com Ana Abrunhosa, estes apoios são para continuar no próximo quadro comunitário de apoio para projetos que “promovam a conservação da natureza, a qualidade de vida, os valores da biodiversidade, da arqueologia, o nosso património natural e construído”, garantiu.

Devolver esta parte à cidade e aos seus habitantes era um sonho e uma vontade do ex-presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco, Luís Correia. José Augusto Alves, seu sucessor, fez questão de agradecer ao ex-autarca e sublinhou que “esta é uma obra ímpar a nível nacional” que preserva o património natural e que está inserida no centro urbano. A obra “diferenciadora e que valoriza Castelo Branco” teve por base o valor do local para os albicastrenses e o seu potencial turístico, destacou ainda José Augusto Alves.
Refira-se que desde a abertura, o parque já recebeu mais de 15 mil visitantes e recebeu dois prémios internacionais, nomeadamente, no Architecture Master Prize na categoria de espaços públicos e recebeu a distinção com “ouro” nos World Architecture News Awards na categoria de Paisagem Urbana, tendo merecido igualmente nota positiva da rede Mundial de Geoparques.
Até agora foram intervencionados cerca de 11 dos 40 hectares do espaço que tem entrada gratuita e que está integrado o Geopark Naturtejo. Dispõe de vários passadiços, quatro miradouros (Picota, S. Martinho, Mércoles/Campina, e Águias), observatório de aves e espaços para crianças. Através da página da internet do parque, o visitante pode ir ao longo de todo o percurso descobrindo mais sobre a história do local através de áudio guias.

Partilhar: