CERNACHE DO BONJARDIM: Boa Nova, câmara e união de freguesias assinam protocolo “histórico”

Documento abre a possibilidade de se intervir no espaço, o qual nunca deixará de pertencer à Sociedade Missionária da Boa Nova.

CERNACHE DO BONJARDIM: Boa Nova, câmara e união de freguesias assinam protocolo “histórico”

Foi assinado esta manhã de 13 de agosto, entre a Sociedade Missionária da Boa Nova (SMBN), o Município da Sertã e a Junta de Freguesia da União de Freguesias de Cernache do Bonjardim, Nesperal e Palhais (JFCBNP), um protocolo de cooperação que estabelece as bases para a cooperação estratégica entre a referidas entidades, no que respeita à preservação e recuperação do edificado e da área envolvente do Seminário das Missões, bem como à sua futura potenciação e viabilização em diferentes áreas, nomeadamente histórica, religiosa, social, económica, artística, pedagógica e turística.
Este ato foi considerado histórico, esperando-se que seja de “entrosamento entre a história do seminário e da terra, ambas relacionadas com a dimensão missionária”, vincou o Padre Adelino Ascenso, Superior Geral da SMBN, na cerimónia de assinatura. O responsável espera que se continue a sentir, neste território, a “vitalidade da interculturalidade, fundamental para o nosso dia-a-dia”. Aberto a que se faça algo em conjunto, o Padre Adelino Ascenso agradeceu a disponibilidade de todos os presentes nesse sentido. “Hoje temos que ligar forças, não podemos fazer nada sozinhos”, disse, desejando que seja feito “de mãos dadas, um bom trabalho”. Além de histórico considerou este dia como um “sinal da reconstrução da esperança”.
Válido por 10 anos, este protocolo não substitui outros que venham a surgir para a realização de ações específica, mas que só serão levadas a efeito com o consentimento expresso da SMBN, que continuará a ser a proprietária do Seminário.
Aos termos histórico e esperança, Filomena Bernardo, presidente da UFCBNP juntou o de “realização de um sonho há muito sonhado por todos os cernachenses e por todos os que saíram desta casa”. Ainda não são conhecidos projetos específicos no âmbito deste protocolo, “o que trouxer de bom para o seminário, trará de bom para Cernache e para o concelho da Sertã”, notou a autarca, ciente de que este dia ficará na memória e vai trazer bons frutos”.
O gesto de assinar este documento, parecendo simples, teve um significado considerado “muito importante” e “bom para todas as partes envolvidas” reforçou José Farinha Nunes, presidente da autarquia sertaginense, já que vai abrir portas a que se continue a preservar um edifício marcante para a religião, ao mesmo tempo que verá nascer projetos que dignifiquem este território, nomeadamente a nível do turismo, com destaque para o tão desejado turismo religioso. “Tem todas as potencialidades para se desenvolver aqui um trabalho que vai modificar toda esta região”, disse, convencido que atrás desse trabalho, virão mais pessoas, do país e de fora do país”.
José Farinha Nunes agradeceu a abertura da SMBN para que este passo acontecesse. Aguarda-se assim que surjam projetos benéficos para o concelho e para a região no espaço do Seminário das Missões em Cernache do Bonjardim. Agora as partes envolvidas deverão elaborar um plano de desenvolvimento e viabilidade para o Seminário das Missões, onde estejam contemplados alguns dos projetos a desenvolver, bem como a sua natureza e fundamento.

Partilhar: