CERNACHE DO BONJARDIM/Saúde: Utentes sem consultas desesperam com médicos de baixa

Situação será resolvida esta ou na próxima semana, diz a ULSCB.

CERNACHE DO BONJARDIM/Saúde: Utentes sem consultas desesperam com médicos de baixa

A situação dos médicos na Extensão de Saúde em Cernache do Bonjardim continua a agudizar-se. Refira-se que esta extensão tem mais utentes do que alguns centros de saúde em sedes de concelho, na área da Unidade Local de Saúde de Castelo Branco (ULSCB).
Com uma médica de baixa e outra de licença de parto os doentes desesperam por uma consulta. A situação foi confirmada à Rádio Condestável por Filomena Bernardo, presidente da União de Freguesias de Cernache do Bonjardim Nesperal e Palhais. A autarca, que tem estado em contacto com os responsáveis de saúde do concelho, explica que os mesmos reconhecem que “o problema está pior”. “Temos uma médica de licença de parto, uma que veio substituiu outra, mas está de baixa e há o eterno problema dos médicos que não querem vir para o interior”, descreveu. Filomena Bernardo deu ainda conta que “as pessoas vêm à junta desesperadas porque, ou não conseguem marcar consultas, entregar exames ou tirar um atestado para renovar a carta”.
Considerando que algo tem que ser feito, dá a ideia de “pedir ao Governo Central para dar incentivos aos médicos para virem para o interior pois estamos a perder habitantes por causa da saúde”. “Há pessoas que têm exames para mostrar há mais de 6 meses”, disse.

Condestável recebe queixas de utentes

À Rádio Condestável também têm chegado várias queixas de utentes, como é o caso de Elizabete Gomes que padece de duas doenças autoimunes, as quais obrigam a um constante acompanhamento médico. Uma das doenças, caso não esteja controlada, pode despoletar outras complicações e por isso esta paciente está a braços com um problema que se pensa ser do foro cardíaco. Depois da sua médica de família lhe ter passado exames, já lá vão quase dois meses, “nunca mais consegui consulta pois a médica está de baixa há algum tempo”. A utente lamenta esta situação e considera que em casos deste género “deveria existir um médico de recurso, que não nas urgências”, onde se recusa a ir para não tirar a vez a alguém que seja mesmo urgente.
Um outro utente, a braços com uma doença oncológica e a necessitar que a sua médica de família visse alguns exames com caráter de urgência, teve que recorrer ao Centro de Saúde da Sertã.
A Rádio Condestável sabe igualmente que outros dois utentes tentam constantemente marcar uma consulta e não conseguem, sendo-lhes apenas dito que a médica em questão continua de baixa.

Assunto foi discutido na Assembleia Municipal

Este foi um dos assuntos abordados na última sessão da Assembleia Municipal da Sertã com vários deputados a denunciarem a situação que se está a viver na Extensão de Saúde em Cernache do Bonjardim. Em resposta, José Farinha Nunes, presidente da câmara disse ter conhecimento da falta de médicos, não só em Cernache do Bonjardim, mas também na freguesia de Várzea dos Cavaleiros. O autarca garantiu que está previsto o reforço de médicos. “Vai ser assegurado provisoriamente com prestadores de serviços. Depois abrirão concurso e veremos se há alguém interessado em ser colocado no Centro de Saúde da Sertã”, explicou.

ULSCB garante que a situação será resolvida em breve

Entretanto, a ULSCB confirmou à Condestável que “os médicos de Cernache de Bonjardim, estão temporariamente de baixa médica por incapacidade” e que num serviço onde deveriam exercer dois médicos, está atualmente apenas um. Neste tempo em que se verifica a baixa médica destes profissionais de saúde, “continuaram a dar apoio às consultas em Cernache de Bonjardim, os médicos da UCSP da Sertã, dentro do que for possível, tendo em conta as condicionantes impostas pela pandemia Covid-19 no que diz respeito à alocação de recursos humanos, ao atendimento de utentes suspeitos/confirmados, assim como à vacinação”, esclareceu ainda ULSCB, adiantando que, para além do citado “pretende-se contratar os médicos especialistas ou não, necessários para colmatar as necessidades”. Questionada sobre quando se resolverá esta situação em Cernache do Bonjardim, a ULSCB garante que será “de forma imediata, prevendo-se que a partir desta ou na próxima semana, se chegue a acordo com os médicos entretanto contatados”.

Partilhar: