FIGUEIRÓ DOS VINHOS: Concelho tem novos 14 Condomínios de Aldeia

Projetos foram aprovados pelo PRR – Fundo Ambiental

FIGUEIRÓ DOS VINHOS: Concelho tem novos 14 Condomínios de Aldeia

Foram recentemente aprovadas mais seis operações do PRR – Plano de Recuperação e Resiliência - “ Condomínio de Aldeia: Programa Integrado de Apoio às Aldeias Localizadas em Territórios de Floresta” que engloba 14 aldeias em todo o concelho de Figueiró dos Vinhos, revela a autarquia em nota enviada à comunicação social.
A aprovação surgiu no seguimento da apresentação das candidaturas do Município de Figueiró dos Vinhos, das juntas de freguesia de Figueiró dos Vinhos e Bairradas, Aguda, Arega, Campelo e da Comissão de Compartes dos Baldios de Alge e Lugares Anexos.
Os projetos, enumera a autarquia, referem-se a 14 aldeias de todo o concelho, nomeadamente Vale do Rio, Salgueiro, Chavelho, Várzea Redonda, Moninhos Fundeiros, Ribeira de Alge e Saonda, Milhariça, Vale do Prado, Caboucos, Vale Vicente, Poisia, Ponte Fundeira/Eiras e Campelo/Campelinho.
“A seleção destas aldeias obedeceu ao cumprimento de critérios técnicos aprovados pelo Fundo Ambiental e representam um volume de investimento elegível de cerca de 482 mil euros, integralmente financiado pelo PRR através do Fundo Ambiental”, explica-se na nota à imprensa.
A aprovação final destes investimentos permite assim “executar um conjunto de intervenções de operação de corte de madeira, rechega e tratamento de sobrantes, destruição de cepos com preparação do terreno e controlo de vegetação espontânea, limpeza moto-manual de matos, controlo de espécies invasoras, desbaste pontual de espécies ribeirinhas na margem da linha de água, plantação de castanheiros, oliveiras medronheiros, entre outros”.
Refira-se que o programa “Condomínio de Aldeia” apresenta-se como um programa de proteção, contra incêndios, aos aglomerados localizados na interface urbano-florestal, através de ações de gestão, ordenamento e reconversão florestal para outros usos, quer para a defesa contra incêndios rurais, quer para a proteção de pessoas e bens.

Partilhar: