MAÇÃO: Concelho dispõe de nova resposta social

CACI e lar residencial entram em funcionamento em setembro.

MAÇÃO: Concelho dispõe de nova resposta social

O antigo edifício do quartel do Bombeiros Voluntários de Mação foi requalificado para dar lugar a um CACI - Centro de Atividades e Capacitação para a Inclusão e lar residencial para pessoas com deficiência. O espaço será gerido pelo Centro de Recuperação e Integração de Abrantes (CRIA) e foi inaugurado no passado sábado, dia 3 de julho.
Tratou-se de um investimento de cerca de 1,25 milhões de euros, dos quais 900 mil euros suportados pela Câmara Municipal de Mação e o restante com apoio do Plano de Ação de Regeneração Urbana (PARU) pois, como disse Vasco Estrela presidente da autarquia local, este projeto “cumpre na íntegra o que é o espírito dos projetos PARU”, ou seja, “reabilitação urbana, dos centros históricos, a que acrescentamos criação de emprego e um projeto de inovação social que vai permitir que os mais vulneráveis tenham aqui uma resposta para o resto da sua vida”, disse, recordando a longa parceria que existe entre este concelho e o CRIA. O espaço abrirá portas em setembro e “ajudará a melhorar a qualidade de vida de muitas pessoas”, disse o autarca, ciente de que ao mesmo tempo “estamos a criar emprego, riqueza e a contribuir para a ajudar a termos um concelho melhor”.

Este foi um projeto possível graças à “conjugação de muitas vontades”, como sendo a câmara, a CCDR, o Ministério da Segurança Social e o CRIA e “é um bom exemplo de quando nos focamos no essencial as coisas acontecem”, definiu o autarca.
O CRIA assumirá, com a Segurança Social, a operacionalização desta resposta social. Os recursos humanos serão também do CRIA a quem cabe a gestão do centro. Nelson de Carvalho, presidente da direção da instituição definiu esta parceria como “virtuosa”, sendo que, na sua opinião “o território, a comunidade, as pessoas, as famílias exigem esta cooperação para enfrentarmos e darmos cada vez mais e melhores respostas às suas necessidades”.
Entre elogios ao projeto e à sua concretização, passando pela união entre parceiros, Renato Bento, diretor da Segurança Social de Santarém destacou o papel do presidente da câmara, uma vez que “não são muitos os exemplos em que os municípios avançam para investimentos desta dimensão tornando estes territórios mais estruturantes e estruturados na resposta social aos grupos mais vulneráveis como é o caso da área da deficiência”.
O CAO para Pessoas e Jovens Deficientes em Mação e o lar residencial poderão incluir até cerca de 40 utentes e gerar 20 novos postos de trabalho.
Este projeto nasceu em 2016 de onde resultou um protocolo assinado em julho de 2017 com o CRIA para que o concelho de Mação ganhasse esta valência, uma vez que cerca de duas dezenas de utentes são transportados diariamente para Abrantes, a cerca de 30 quilómetros, para poderem ser acompanhados por profissionais.

Partilhar: