MÉDIO TEJO: “A água mole vai dar lugar à pedra dura”

Caminhos de Pedra chegam à região.

MÉDIO TEJO: “A água mole vai dar lugar à pedra dura”

Depois dos Caminhos da Água, chegam os Caminhos da Pedra à região do Médio Tejo. “A água mole vai dar lugar à pedra dura” é o chavão deste novo ciclo de iniciativas que serão levadas a efeito pela Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIM Médio Tejo), no próximo mês de outubro.
Assim, de 8 a 17 de outubro, Entroncamento, Ourém, Sardoal, Sertã, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha são os municípios que vão percorrer as estradas dos Caminhos da Pedra, com uma programação cultural em rede repleta de música, teatro, circo contemporâneo, marionetas e arte urbana, explica a CIM.
Uma vez mais, avança a comunidade, “pretende-se a envolvência dos artistas com as comunidades locais e os seus visitantes através de um programa que promove o encontro da cultura com o território, o seu património e a sua paisagem”.
Neste ciclo, e caso as condições meteorológicas assim o permitam, os espaços exteriores como os jardins, praças, castelos, entre outros, voltam a ser uma das preferências dos municípios.
A programação inicia a 8 de outubro e, este ano, há a novidade de acontecer também durante a semana.
O teatro “O Sorriso”, da companhia Teatro Só, abre este ciclo da Pedra na Praça Luís Kondor, em Fátima, às 14:30. Já no período da noite, às 22:00, Noiserv, sobe ao palco do Cineteatro São João, no Entroncamento.
No que diz respeito aos concelhos desta região, no dia 15 outubro a programação chega à Sertã com a atuação dos Senza com Miguel Calhaz, às 21:00, na Escadaria do Convento. Dia 16 é a vez de Bernardo Alves, Sebastião Antunes & Quadrilha ocuparem o Castelo da Sertã, igualmente às 21:00. Depois, dia 17, a Alameda da Carvalha recebe E-nchada, por Erva Daninha às 15:00.
Os espetáculos são gratuitos. Todos os eventos estão sujeitos às normas de prevenção Covid-19 em vigor, com limitação de participantes e sujeitos ao levantamento de bilhetes no caso dos espaços interiores.
O projeto é cofinanciado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do FEDER.

Partilhar: