MÉDIO TEJO: Caminhos do Ferro animou a região

Iniciativa trouxe momentos de cultura ao Entroncamento, Sardoal e Sertã.

MÉDIO TEJO: Caminhos do Ferro animou a região

Os concelhos do Entroncamento, Sardoal e Sertã acolheram recentemente a iniciativa da Comunidade Intermunicipal da Região do Médio Tejo (CIM Médio Tejo), Caminhos do Ferro. Teatro, circo contemporâneo, malabarismos, concertos musicais foram as ofertas “para novos e graúdos e que não deixaram ninguém indiferente nos vários locais dos espetáculos”, garante a referida CIM em nota enviada à comunicação social.
Recorde-se que a programação arrancou no Entroncamento com o teatro físico – Katastrofa Show, no dia 9 de abril, tendo prosseguido para o Sardoal com o circo Equilibrium Tremens. No dia 16 de abril, foi a vez do teatro Juggling Rendez-Vous animar novamente a cidade ferroviária, tendo esta programação cultural culminado na Sertã, no passado fim-de-semana, com a música dos Senza e Miguel Calhaz e Sebastião Antunes e Quadrilha. Também a vila da Sertã recebeu o circo contemporâneo E-nxada.
Em julho próximo, a CIM do Médio Tejo espera trazer o Caminhos da Água com mais um conjunto de iniciativas culturais a vários concelhos do Médio Tejo.
Durante estes dias, também a programação do projeto Caminhos das Pessoas prosseguiu, tendo sido inaugurada, no dia 9 de abril, a exposição Retratos da Minha Terra – Geografias, de Augusto Brázio, no Centro Cultural Elvino Pereira, em Mação.
A exposição está patente ao público de segunda a sexta-feira, das 09:00 às 17:30, e aos sábados, das 14:00 às 17:30 a aguardar a sua visita.
Alcanena recebeu no dia 23 de abril o concerto “Por Terras do Zeca” do projeto musical Orquestra Comunitária e Sardoal, no dia 25, acolheu os animados Jogos do Hélder.
Neste mês de maio, a programação cultural continua com mais uma inauguração da exposição Retratos da Minha Terra – Geografias, de Augusto Brázio, no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha, de 15 de maio a 15 de junho.
Os Jogos do Hélder irão decorrer a 26 de maio na Praça 8 de Maio, em Alcanena.
Para Anabela Freitas, presidente da CIM do Médio Tejo, “a aposta na cultura em rede é determinante para uma comunidade mais rica e instruída. Esta é uma das prioridades da CIM do Médio Tejo que pretendemos manter através de vários projetos financiados”.
A Programação Cultural em Rede no Médio Tejo é apoiada através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Partilhar: