MÉDIO TEJO: CIM inicia trabalho de cooperação com a Câmara do Comércio Portugal-China

Protocolo de colaboração assinado esta manhã tem como objetivo a promoção da internacionalização das empresas da região do Médio Tejo na China.

MÉDIO TEJO: CIM inicia trabalho de cooperação com a Câmara do Comércio Portugal-China

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIM Médio Tejo) e a Câmara de Comércio de Pequenas e Médias Empresas Portugal-China assinam esta manhã um protocolo de cooperação. O objetivo do protocolo de colaboração visa, essencialmente, a promoção da internacionalização das empresas da região do Médio Tejo na China.
O acordo entre as partes prevê um conjunto de iniciativas, entre os quais se destaca o procurador e seleção, em cada país, de projetos e iniciativas que possam conduzir as ações de cooperação conjunta. A difusão e intercâmbio regular de informação sobre as atividades desenvolvidas por ambas instituições, bem como sobre programas e iniciativas que possam contribuir para o reforço da cooperação, através da manutenção atualizada de uma carteira de oportunidades existentes. Será ainda disponibilizado apoio à organização, promoção, divulgação e participação mútua em feiras e mostras, conferências temáticas bilaterais e ações de transferência de tecnologia/bolsas de contato empresariais em áreas de interesse de acordo com a especialização produtiva da região.
Anabela Freitas presidente esta CIM deixou claro que não se trata apenas de um protocolo de cooperação. "Está também subjacente a um programa de desenvolvimento de projetos inovadores conjuntos de cooperação", disse. Considerando que esta é uma região bem situada no país, considere também que tem boas condições para se investir principalmente no automóvel, metalúrgica e metalomecâncica, produção de energia e exploração florestal, ainda indústria produtora de talentos, turismo, agroalimentares ou áreas emergentes como a cortiça, madeira, azeite e vinho.
O caminho do futuro será para ser feito a três. Aos dois já referidos junta-se a NERSANT – Associação Empresarial de Santarém. Assim, este passo "só faz sentido se os empresários também aderirem e se a NERSANT está envolvida neste trabalho".
Em representação da Câmara de Comércio de Pequenas e Médias Empresas Portugal-China, Y Ping Xou referiu que assinar papeis é fácil, agora é tempo de arregaçar como mangas e trabalho. Para isso esta câmara tem um acordo com a cidade de Changchung um município com 7 milhões de habitantes, e com muita indústria, que poderia abrir portas a uma excelente cooperação. A CIM Médio Tejo já tem trabalho feito, sendo que já está assinado um protocolo com a referida cidade, informou ainda Anabela Freitas.

Partilhar: