MÉDIO TEJO: CIM tem 7 milhões para apoiar micro e pequenas empresas

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIM Médio Tejo) está a promover o Programa de Apoio à Produção Nacional cujas candidaturas já se encontram abertas para região do Médio Tejo.

MÉDIO TEJO: CIM tem 7 milhões para apoiar micro e pequenas empresas

Miguel Pombeiro, diretor executivo desta comunidade, fala de uma oportunidade importante para os nossos dias pois o financiamento a fundo perdido pode ir até aos 60%, essencialmente para micro e pequenas empresas. “É um estímulo para as empresas que necessitem de fazer algum investimento ligado à produção de base local, para expansão e modernização de produção, para apoio nos processos produtivos das empresas, na transição digital ou energética ou ainda para melhorar a própria produtividade das empresas num contexto de novos modelos de negócio”, explicou Miguel Pombeiro em declarações à Rádio Condestável.
Trata-se de apoios a empresas que tenham até 50 trabalhadores, já existentes durante o ano passado. O prazo de execução do projeto é de 12 meses e o âmbito do projeto é a nível industrial ou turístico (estabelecimentos hoteleiros, turismo em espaço rural, parques de campismo e caravanismo, restauração e organização de atividades de animação turística), descreveu Miguel Pombeiro.
Neste programa de apoio à produção nacional o mínimo elegível é de 20 mil euros e o máximo de 235 mil euros, todo o processo de candidatura é feito de modo digital no balção 2020 até final de março, sendo que a comunidade está também disponível para ajudar os empresários nas suas candidaturas. Para o Médio Tejo está destinada uma verba total de 7 milhões de euros que, no caso de não ser toda utilizada, poderá “alargar os âmbitos setoriais que agora foram excluídos, por exemplo na área do comércio e outras na área do turismo”, referiu ainda Miguel Pombeiro que tem a expectativa de que “findo este processo, esperamos abrir um aviso mais abrangente”. O diretor executivo acredita igualmente que, apesar das dificuldades que as empresas estão a atravessar com a pandemia da Covid-19, é preciso olhar para o futuro e quem estiver melhor preparado, mais rapidamente poderá ultrapassar estes tempos de incerteza.
A CIM Médio Tejo é composta pelos Municípios de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Sertã, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha.

Partilhar: