OLEIROS: Concelho tem mais uma Equipa de Intervenção Permanente

Protocolos para constituição de 60 EIP foram assinados dia 30 de abril.

OLEIROS: Concelho tem mais uma Equipa de Intervenção Permanente

O concelho de Oleiros vai ter uma segunda Equipa de Intervenção Permanente (EIP). A cerimónia simbólica de assinatura dos Protocolos para Constituição de 60 novas EIP decorreu dia 30 de abril em Vendas Novas, tendo contado com as presenças do Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita e do Presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), Brigadeiro-General Duarte da Costa. Face à conjuntura atual, apenas estiveram presentes os elementos representantes de um protocolo por região, em representação dos restantes, informa a Câmara Municipal de Oleiros em nota enviada à comunicação social.
Os protocolos, celebrados entre a ANEPC, as câmaras municipais e as associações humanitárias de bombeiros, através do apoio ao funcionamento, equipamento e aproveitamento das capacidades operacionais e de comando dos corpos de bombeiros, pretendem melhorar e eficiência da Proteção Civil e as condições de prevenção e socorro face a acidentes e catástrofes.
Deste modo, Oleiros passa assim a contar com uma segunda equipa de operacionais profissionais que vai reforçar a corporação de voluntários existente.
Para Fernando Jorge, presidente da câmara "é com grande satisfação que Oleiros vê reconhecida esta pretensão, num esforço coletivo entre a autarquia e a direção e comando da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Oleiros”. Ainda de acordo com Fernando Jorge, esta equipa “é essencial para garantir uma resposta eficaz às populações e reforçar a segurança dos habitantes, mas também de quem se encontre no território". Recorde-se que com esta nova equipa são dez os postos de trabalho constituídos, cujos salários são comparticipados em 50% pelo Município.
As EIP são equipas de cinco bombeiros profissionais que têm como objetivo o cumprimento de missões no âmbito da Proteção Civil, sendo os operacionais que as integram caracterizados pela elevada especialização, com conhecimentos em valências diferenciadas para atuarem em diferentes cenários de socorro e emergência. O Município de Oleiros, tal como faz com a primeira EIP, desde 2008 (ano em que foi celebrado o primeiro protocolo), vai assegurar o pagamento de metade das despesas salariais destes operacionais, sendo a outra metade responsabilidade da ANPC.

Partilhar: