OLEIROS: III Festival de Música do Pinhal com cartaz definido

Iniciativa arranca no próximo fim-de-semana.

OLEIROS: III Festival de Música do Pinhal com cartaz definido

A terceira edição do Festival de Música do Pinhal arranca já no próximo fim-de-semana (prolongado) com três concertos descentralizados pelo território.
De acordo com o programa disponibilizado pela câmara de Oleiros, o primeiro concerto acontece no próximo sábado, dia 30 de outubro, com o Duo Arsis, pelas 21:00, na Igreja Matriz de Sarnadas de S. Simão. O dueto formado por Nuno Jesus e João Robim, apresenta as suas originais guitarras de 8 cordas, apelidadas de “Brahms guitars”, o que tem permitido a transcrição para guitarra de obras célebres do repertório do piano, tanto de Brahms como de Bach, Shostakovich, Chopin, Debussy e Schumann, executando um programa inédito no meio "guitarrístico".
No dia seguinte (domingo), dia 31, em Álvaro, pelas 16:30, o Coro Misto da Beira Interior acompanhará a eucaristia dominical, tendo como base as obras sacras de Mozart, em latim, as quais recriam o ambiente das cerimónias litúrgicas do séc. XVIII. Já no feriado de 1 de novembro, segunda-feira, na Igreja Matriz de Mosteiro, pelas 17:00, o concerto estará a cargo do Quarteto Invicto. Numa formação constituída por dois violinos, uma viola e um violoncelo, os quatro músicos portuenses encerram o ciclo de concertos de cordas deste primeiro fim-de-semana de Música do Pinhal.
O festival continua no fim-de-semana seguinte, dias 6 e 7 de novembro, respetivamente: com o concerto de metais a cargo dos Peculiar Quintet, pelas 17:00, na Igreja Matriz de Madeirã e o concerto dos Rondini, pelas 15:30, na Igreja Matriz de Isna, no dia seguinte. Inicialmente agendadas para o dia 29 de outubro, as três sessões do workshop de sapateado a cargo do famoso bailarino Michel, bem como o concerto de acordeão, piano e sapateado previsto para essa noite, por motivos do foro familiar do artista tiveram de ser adiados para data a agendar.
Recorde-se que a iniciativa resulta de uma parceria entre o Município de Oleiros e a Associação Cultural da Beira Interior, seguindo a aposta do Município em sensibilizar as gentes locais para a Música, ao mesmo tempo que procura formar e captar novos públicos. Nesse sentido, tem havido a preocupação de oferecer uma programação cultural de excelência. Se no ano passado o formato streaming permitiu dar uma nova projeção e alcance ao evento, o qual foi assistido por milhares de espetadores, tendo atingido elevada notoriedade, no seu regresso ao formato presencial e na sua vertente descentralizada, pretende-se fomentar o caráter acessível e inclusivo desta iniciativa que recorre a fundos comunitários.

Partilhar: