OLEIROS: Movimento Mais Oleiros apresentou candidatos autárquicos

António Antunes é o cabeça de lista à câmara.

OLEIROS: Movimento Mais Oleiros apresentou candidatos autárquicos

O Movimento Mais Oleiros, criado como uma alternativa política em Oleiros há oito anos, apresentou este domingo, dia 29 de agosto, no recinto das festas de Santa Margarida, os seus candidatos às próximas eleições autárquicas de 26 de setembro.
Ladeado pelos candidatos às juntas de freguesia, assembleia municipal e vereação, o cabeça de lista à câmara oleirense, António Jorge Antunes, lembrou que o concelho “perde cada vez mais população, em especial a jovem e é preciso procurar formas de evitar que isso aconteça”, disse. Outras das preocupações que o candidato do “Mais Oleiros” demonstrou foi a “segurança e o bem-estar da população, em particular da mais idosa”, bem como dos “empresários locais que se debatem pela sua sobrevivência”, notou. Por isso, o Movimento tem uma visão clara do que quer para o futuro do concelho. Não rompendo com o que está bem feito, quer apenas melhorar onde for possível, e por isso “seremos uma equipa de continuidade naquilo que está feito e bem feito. Não pretendemos destruir qualquer iniciativa só por ser uma herança de anteriores executivos, colocaremos toda a nossa energia a melhorar, a aperfeiçoar e a tornar mais abrangentes todas as iniciativas”, sustentou.
Com o próximo Quadro Comunitário de Apoio à porta, este tem de ser uma oportunidade que não pode ser desperdiçada, logo é preciso procurar financiamentos para criar investimentos produtivos e assim “ser mais fácil e atrativo viver em qualquer ponto do nosso concelho, para que não se encerrem serviços”, explicou o candidato, mostrando-se preocupado com a existência de “tantas habitações degradadas ou inabitadas e é urgente criar verdadeiros incentivos para a fixação das pessoas. O nosso concelho tem que reunir condições para criar emprego”, acrescentou, lembrado que existem novos modelos de trabalhar”.

O candidato não esquece o comércio tradicional que tem estado a atravessar “tempos difíceis”, os parques industriais onde, como disse, “parece que pararam no tempo. Nos últimos 20 anos nada aconteceu ali”, vincou.
Sendo este um concelho maioritariamente florestal, é preciso aproveitar as novas ferramentas que estão à disposição para tornar a floresta capaz de resistir à vaga de incêndios que, ciclicamente, ali acontecem. Para tal este movimento quer replicar as Áreas Integradas de Gestão Florestal, como a que está já a ser desenvolvida, para o Caniçal, na União de Freguesias de Oleiros-Amieira.
Nas restantes candidaturas, à Assembleia Municipal concorre António Jorge Dias, que se coloca ao lado dos empresários concelhios. “Continuamos a acreditar que a solução para o desenvolvimento do concelho passa por dar condições aos nossos empresários. Estes são os verdadeiros motores do desenvolvimento”, vincou.
O Movimento Mais Oleiros concorre a seis das 10 freguesias do concelho (foto acima), nomeadamente a Cambas, onde o cabeça de Lista é António Manuel Antunes, à União de Freguesias de Estreito-Vilar Barroco com Bernardino Mateus, à Isna com Georgina Pedroso, à Madeirã com José Barata, ao Mosteiro com José Forte e à União de Freguesias de Oleiros-Amieira com Fernando Dias.

Partilhar: