OLEIROS: Palestra "Educar para o Direito" mobilizou jovens

No passado dia 10 de novembro.

OLEIROS: Palestra "Educar para o Direito" mobilizou jovens

Realizou-se na manhã do passado dia 10 de novembro, no auditório da Casa da Cultura de Oleiros, a palestra "Educar para o Direito". Esta iniciativa promovida pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Oleiros, em parceria com o Município de Oleiros e o Agrupamento de Escolas Padre António de Andrade, esteve a cargo de Paula Varandas. A iniciativa dividiu-se em duas sessões destinadas a jovens entre os 12 e os 21 anos.
Com descreve a autarquia oleirense em nota enviada à comunicação social, “de uma forma bastante apelativa, pretendeu-se dar visibilidade a um meritório projeto que surgiu há 6 anos, face ao preocupante número de jovens com problemas na Justiça. O projeto é certificado pelo "Fórum Justiça Independente", uma associação de juízes independentes que visa, por meio de palestras em escolas e outras estruturas, a sensibilização dos nossos jovens para as suas erradas condutas”.
Na ocasião, foram abordados alguns temas fraturantes da sociedade. Presente na sessão, Miguel Marques, vice-presidente da Câmara Municipal de Oleiros, referiu a problemática da violência no namoro, do bullying e do cyberbullying, de entre vários delitos cometidos por menores e todas as suas problemáticas consequências. Segundo o autarca, "é fundamental apostar na educação para a cidadania e os menores tomarem consciência das suas condutas e de que não estão impunes a uma responsabilização", lê-se na mesma nota.
Na mesa estavam ainda presentes Marta Fernandes, Presidente da CPCJ de Oleiros e Técnica do Gabinete de Ação Social do Município de Oleiros, a qual enquadrou a palestra no âmbito da comemoração do Dia Internacional dos Direitos das Crianças que se assinala a 20 de novembro e o Filipe Domingues, Diretor do Agrupamento de Escolas Padre António de Andrade e Conselheiro da CPCJ de Oleiros, na modalidade alargada, o qual realçou a pertinência da iniciativa, naquela que foi a primeira saída oficial dos alunos do Agrupamento que dirige.
Recorde-se que a CPCJ de Oleiros visa promover os direitos das crianças e dos jovens de forma prevenir situações suscetíveis que afete a sua segurança, saúde, formação, educação ou desenvolvimento integral. Esta Comissão é constituída por uma equipa de 14 conselheiros (9 na modalidade alargada e 5 na modalidade de restrita).

Partilhar: