PROENÇA-A-NOVA: Atividade ligada à resina com espaço de memória

Casa do Resineiro nas Corgas foi inaugurada ontem, dia 13 de junho.

PROENÇA-A-NOVA: Atividade ligada à resina com espaço de memória

Integrada nas comemorações do Feriado Municipal de Proença-a-Nova, esta segunda-feira, dia 13 de junho, decorreu a inauguração da Casa do Resineiro, nas Corgas. Este era um espaço que estava a ser preparado há mais de 25 anos e pretende ser um espaço de memórias, concretamente de como era a vida dos nossos antepassados, os quais tinham, na recolha da resina, uma fonte de rendimento.
A Casa do Resineiro passa agora a fazer parte do Roteiro das Artes de Proença-a-Nova, um projeto saído da tragédia dos incêndios de 2017, recordou João Lobo, presidente da autarquia proencense e muito visível nas obras do Cortiçada Art Fest. Este é mais um passo no setor cultural, vincou o autarca:

Esta casa reflete um conceito de democracia cultural, como explicou Suzana Menezes, Diretora Regional da Cultura do Centro. Neste âmbito, os locais definem o que para si é património de identidade e memória que querem preservar:

Esta casa que fica bem no centro da aldeia de Corgas, é agora um espaço visitável, espelhando como vivia o resineiro. Esta recolha é fruto da paciência da professora Maria dos Anjos e do seu sobrinho Marcolino Farinha Nel que lhe pegou o gosto.
Na altura da visita aproveitou a ocasião para lançar o desafio ao presidente da câmara para se criar mais espaços deste género na aldeia, desta feita dedicados ao rancho e uma oficina do latoeiro.

Partilhar: