PROENÇA-A-NOVA – Cabazes de Natal à venda on-line

Quatro opções com os produtos característicos deste concelho..

PROENÇA-A-NOVA – Cabazes de Natal à venda on-line

Os habituais cabazes de Natal com produtos locais já estão disponíveis para venda na página online ‘Proença-a-Nova Origem’. Entre as opções à escolha existe o Cabaz "Cortiçada", composto por oito produtos, nomeadamente vinho, farinheira, chouriço mouro, mel multiflora 0.5Kg, seis filhós, broas de mel, azeite e Infusões; o Cabaz "Estevais" que contém licor, doce ou compota, biscoitos, queijo de mistura curado e 500 ml de azeite virgem; o Cabaz "Origem" inclui vinho tinto, vinho branco, farinheira, chouriço mouro, frasco de mel 1000 gramas, queijo de mistura curado, bolo finto e azeite virgem extra 500 ml. Existe ainda o Cabaz "Tradição", que é composto por tigelada, plangaio, maranho e vinho.
Como explica a autarquia, “todos estes cabazes são personalizáveis, oferecendo a hipótese ao consumidor, no momento da compra, de escolher os produtos da sua preferência dentro das opções propostas, além daqueles que estão por predefinição”. Há ainda a oportunidade de optar pela escolha aleatória, sendo a página ‘Proença-a-Nova Origem’ a fazer a seleção do produtor/produto. Os preços apresentados no site já incluem IVA à taxa legal em vigor, estando incluído a embalagem (caixa de madeira personalizada com a marca), a que se acrescentam os portes de envio. Existe ainda a possibilidade de levantamento nos pontos habituais, ou seja no Centro Ciência Viva da Floresta, Posto de Turismo e Loja “Proença-a-Nova - O Sítio Certo”, no Mercado de Benfica, em Lisboa.
A este propósito, a câmara dá conta que “o trabalho contínuo no âmbito do projeto “Proença-a-Nova Origem” que tem sido desenvolvido pelo Município de Proença-a-Nova foi valorizado esta terça-feira, dia 17 de novembro, tendo sido um dos três finalistas na categoria Iniciativa Comércio Local, da primeira edição dos CTT e-Commerce Awards, concurso promovido pela CTT Empresas, no qual o concelho esteve representado pelo vice-presidente da autarquia proencense, João Manso.
A câmara recorda que a Marca “pretende disponibilizar numa única plataforma os produtos e ofertas das empresas proencenses que decidiram aderir a este selo de qualidade, envolvendo 42 produtores de várias áreas de atividade, com maior destaque para os produtos agroalimentares”.

Partilhar: