PROENÇA-A-NOVA: Festas começam com apresentação do “nosso ABC”

Livro retrata as vivências das localidades do concelho.

 PROENÇA-A-NOVA: Festas começam com apresentação do “nosso ABC”

As festas do Município de Proença-a-Nova arrancaram ontem, 10 de junho. À semelhança do ano passado estão a decorrer em formato online, numa emissão que se vai prolongar até domingo, com transmissão no Youtube e Facebook da câmara de Proença-a-Nova.
A apresentação do livro "ABC das Localidades" marcou o início dos festejos. Trata-se de uma compilação da rúbrica que, entre 2013 e 2020, integrou a Agenda Cultural do Município e que destaca todo o património imaterial e material de cada uma das localidades do concelho. Como recordou Inês Cardoso, atualmente diretora do Jornal de Noticias, os primeiros passos deste projeto foram dados consigo aquando da sua passagem pela Câmara Municipal de Proença-a-Nova. O projeto “nasceu de forma simples e despretensiosa, com textos na agenda cultural e que agora dão forma a um livro que pretende retratar a singularidade de cada população, das histórias, das memórias, das lendas contadas por quem as vive e por quem as sente”, explicou.
São mais de 100 as localidades retratadas, deu conta João Manso, vereador com o pelouro da cultura. Esta obra vem dar continuidade ao trabalho do Padre Manuel Alves Catarino que fez um retrato idêntico do concelho até 1911 e “desde a altura do Padre Manuel Alves Catarino nunca tinha sido publicada nenhuma monografia que abrangesse o concelho todo”, disse. Este trabalho de recolha nem sempre foi fácil, principalmente no início em que encontrou alguma resistência por parte das pessoas pois “não sabiam bem para o que era”, mas quando as edições começaram a ser mais regulares “as pessoas perceberam que iam fazer parte da história do concelho”, sublinhou. “Este livro é o nosso ABC”, acrescentou.
Este é apenas o primeiro documento histórico a ver a luz do dia porque, como fez questão de dizer João Lobo, presidente da autarquia proencense, em Ano Municipal de Sabores Tradicionais, em breve sairá um outro livro dedicado aos sabores do concelho. “Este ano faremos a Carta Gastronómica. Está tudo ligado às pessoas, ao saber fazer, à arte de saber fazer e de tirar partido de um território que, sendo frágil, encontrou nas comunidades a forma de tornar este ecossistema (concelho) maior e de o fazer progredir ao longo do tempo”, vincou.
Domingo assinala-se o Dia do Concelho que começa com o içar da bandeira, seguindo-se a habitual sessão solene da Assembleia Municipal.
Neste dia destaque ainda para as inaugurações da Torre da Serra das Talhadas, projetada pelo arquiteto Siza Vieira, e do alojamento local do Vale da Ursa, que resulta da requalificação da antiga escola primária desta aldeia, tudo cerimónias transmitidas na internet.
No ano em que se assinalam os sabores tradicionais, até domingo, o programa inclui a rúbrica “Sabores com Tradição”, com a apresentação das receitas tradicionais elaboradas pelas mãos de quem aprendeu com as gerações mais antigas.

Partilhar: