PROENÇA-A-NOVA: João Lobo anunciou ideias para o futuro

Eleitos dia 26 de setembro tomaram posse ontem.

PROENÇA-A-NOVA: João Lobo anunciou ideias para o futuro

Decorreu ontem, dia 15 de outubro, a cerimónia de instalação da assembleia e câmara municipal de Proença-a-Nova.
João Lobo tomou posse para mais quatro anos à frente dos destinos deste concelho, numa cerimónia onde ficou vincada, uma vez mais, a desilusão pelo “processo de eleição da União de Freguesias de Proença-a-Nova e Peral em que, por via do lapso de ordenamento da lista de suplentes e após decisão da Juíza do Tribunal de Oleiros e posteriormente do Tribunal Constitucional, privaram os fregueses do ato de eleição”, relembrou o autarca.
Com os olhos colocados num território “cheio de potencialidades”, João Lobo deixou presentes quais são as suas motivações, num contexto em que as pessoas são a base de todos as politicas implementadas até hoje e que se pretende continuar a implementar, por isso “estou empenhado em redirecionar sempre o nosso modelo económico para o bem-estar e desenvolvimento das pessoas”, mas para tal é necessário que se fixem e esse “é o desafio para os próximos 20/30 anos e todos os outros processos entroncam neste desafio”.

Acreditando que estes territórios são “de oportunidade e traduzirão uma revolução silenciosa de riqueza para o todo nacional”, João Lobo enalteceu o tecido económico do concelho e lembrou que vai continuar a investir nesta área. “Pretendemos concretizar a segunda fase de expansão do Parque Empresarial de Proença-a-Nova, continuar o programa de reconversão de licenciados para a área de informática em parceria com empresas de base tecnológica, apoiar o investimento e criação de emprego”, bem como promoção e comercialização de produtos endógenos como o azeite ou biológicos, promoção de espaços coworking.
Nesta equação não fica de fora a aposta na qualificação e condição de vida dos proencenses, logo a aposta na educação, na ação social e saúde, com o prosseguimento de programas já existentes nestas áreas.
O património, a cultura e o turismo têm sido áreas onde se tem igualmente apostado e onde se continuará a investir. A ideia é “dinamizar o Campo Arqueológico Internacional de Proença, construção da Casa Memória e Cultura e Escola Oficina para valorização do património e aposta nos artistas e artesãos locais”.
Na área florestal, João Lobo referiu que “vamos apostar nos condomínios da aldeia, nas Áreas Integradas da Gestão da Paisagem, aproveitar os recursos hídricos para mitigar o efeito das alterações climáticas, continuar a abrir e manter caminhos florestais”. Anunciou ainda a implementação do transporte a pedido, a construção de pistas cicláveis e o incentivo ao uso das bicicletas bem como a reabilitação urbana.
Sendo a Assembleia Municipal um órgão de fiscalização, João Paulo Catarino, que tomou posse como presidente deste órgão, deixou claro que não pretende ser fiscal, no entanto, e apesar do trabalho desenvolvido é preciso continuar a ter ideias e projetos para fazer candidaturas, já que vai haver dinheiro para as concretizar.

Partilhar: