PROENÇA-A-NOVA: Menina dos Medos foi inaugurada

Obra de arte integra o festival Experimenta Paisagem.

PROENÇA-A-NOVA: Menina dos Medos foi inaugurada

A localidade de Sobral Fernando, no concelho de Proença-a-Nova tem mais um motivo de atração. Trata-se da escultura “Menina dos Medos”, peça integrante do festival denominado Experimenta Paisagem. A obra exibe uma menina “sentada no alto de uma rocha, admirando o rio Ocreza e as Portas do Almourão”, descreve a câmara municipal de Proença-a-Nova em nota enviada à comunicação social. A obra é da autoria do escritório MAG do Porto e foi inaugurada no passado dia 5 de junho no âmbito do Festival Experimenta Paisagem, que marcou o início também do roteiro Linhas de Água e contou com o investimento do município de Proença-a-Nova e a colaboração da Associação para o Desenvolvimento do Sobral Fernando, acrescenta a autarquia.
Esta obra escultórica, a Menina dos Medos, é uma obra figurativa em alumínio, instalada no “escalão”, um penedo localizado entre a encosta da aldeia e as Portas de Almourão, junto ao Rio Ocreza, e representa uma “reapropriação do lugar pelos seus habitantes e pelos que exploram a região, através da perceção da delicadeza na desordem, da escala humana no excesso das memórias geológicas”, de acordo com a descrição do escritório MAG.
Para João Lobo, presidente da câmara de Proença, “desde há vários anos que o Município se encontra a enriquecer o Roteiro das Artes no concelho, com obras de arte pública dispersas por vários pontos”. Neste festival participam os municípios fundadores do Cortiçada Art Fest – Proença-a-Nova, Oleiros e Sertã – e o escritório do Porto MAG-Marques de Aguiar, que em conjunto têm vindo a promover a expansão e internacionalização deste destino de arte na paisagem com a criação dos Roteiros de Arte Experimenta Paisagem. “Este festival Experimenta Paisagem, no qual Proença-a-Nova integra com Oleiros e Sertã, faz parte de uma estratégia estruturante e fundamental do trabalho em rede com os outros municípios do Pinhal Interior, com a criação de redes de escala e visibilidade nacional e internacional”, acrescenta João Lobo, referindo que esta obra, assim como a Magma Cellar que será inaugurada a 19 de junho em Cunqueiros, e que integram este projeto, “convergem com a intensa dinâmica das Associações locais - da Associação para o Desenvolvimento do Sobral Fernando e da Associação Cultural e Recreativa de Cunqueiros”.
Marta Aguiar, uma das autoras da obra explica que “este projeto que hoje inauguramos faz parte de uma longa história que começou em 2018, quando atravessei o concelho e essa viagem deu o mote ao festival Experimenta Paisagem – Arte na Paisagem que se quer que seja um sinal transformador do território. É este o nosso foco”. Sobre a escultura, Marta Aguiar acrescenta que “aqui, no Sobral Fernando, tudo fluiu e foi tudo fácil. Passamos aqui um dia e encontramos pessoas com vontade de dar valor estético ao seu território. Ouvimos contar histórias perto da água, da barca e soubemos logo que tínhamos que ir para a beira rio. Depois tudo convergiu com a paisagem e riqueza geológica, as marcas da atividade humana e todos os aspetos nos fizeram convergir para um toque de delicadeza e de humanidade desta vontade de transformar. E a menina representa essa forma de contrariar de forma delicada. É uma âncora entre a arte a natureza”, conclui.
O evento começou com a projeção do vídeo “Meninas dos Tempos”, sobre 4 gerações de mulheres do Sobral em que, como refere o programa, “jovens e mais velhas partilham um entendimento geral de melhoramento da aldeia a partir dos valores estéticos”. Os participantes foram convidados para um passeio pelo “Trilho da Menina dos Medos”, um trilho centenário recuperado pela Associação para o Desenvolvimento do Sobral Fernando, em que surge o “tempo das palavras”, com histórias dos lugares das pessoas do Sobral em lugares simbólicos desta comunidade. O trilho culminou na exposição “Deste Lugar”, da artista Helena Fernandes, com o cenário das Portas do Almourão como pano de fundo.

Partilhar: