PROENÇA-A-NOVA: Município distribui 90 compostores domésticos

Cumpriu proposta no âmbito do orçamento participativo.

PROENÇA-A-NOVA: Município distribui 90 compostores domésticos

Em tempos idos, os restos de alimentação, as sobras dos preparados alimentares e outros compostos alimentares eram dados aos animais mas, com a passagem dos tempos as pessoas deixaram de ter tantos animais e os referidos resíduos passaram a ir para o lixo indiferenciado. Entretanto, a par das crescentes ações de sensibilização sobre reciclagem surgem também outras para a importância da compostagem. A pensar nesta situação, e satisfazendo uma proposta apresentada por um munícipe ao orçamento participativo, o Município de Proença-a-Nova está a disponibilizar compostores domésticos à população e simultaneamente está a realizar ações de sensibilização por todas as freguesias, faltando apenas o Peral. Até agora esteve presente “sempre muita gente”, deu conta Isabel Gaspar na sessão que decorreu na sede de concelho. À Rádio Condestável confirmou a importância destas ações e deu cota do “forte entusiasmo” que tem sentido da parte da população aderente a este tipo de atividades. “Esta ação visa ajudar a “colocar um compostor e com todos os restos de resíduos de alimentos crus fazer um composto, nem que seja para utilizar nos vasos, nas floreiras ou pequenas hortas”. Na ação da sede de concelho participaram 30 pessoas. Depois desta fase e perante o interesse demonstrado, este tipo de iniciativa poderá evoluir no futuro. Até agora já foram distribuídos 80 dos 90 comportores disponíveis.
De relembrar que esta iniciativa foi uma das propostas aprovadas no âmbito do Orçamento Participativo 2020, apresentada pelo munícipe Pedro Serra, que contempla a aquisição de compostores para distribuição gratuita junto dos munícipes. O objetivo é sensibilizar para a diminuição da aplicação de adubos e pesticidas sintéticos, reduzindo a contaminação dos solos, da água e do ar. A oferta dos compostores é comum a todas freguesias do concelho, num investimento total de 3.600,00 €.
A compostagem é um processo natural e biológico de decomposição de resíduos orgânicos (provenientes das hortas, jardins e cozinhas) por ação de microrganismos que os transformam numa matéria rica, escura, com aspeto de solo, denominado ‘composto’. A compostagem doméstica, além de ser um processo extremamente simples de executar, permite valorizar os resíduos, poupando custos ambientais e económicos significativos (nomeadamente custos no transporte de lixos e na deposição em aterro). O adubo orgânico resultante é ideal para ser utilizado em vasos, floreiras ou nos canteiros das hortas (agricultura biológica) e jardins, pois melhora substancialmente a estrutura do solo.

Partilhar: