PROENÇA-A-NOVA: Oficina BioAromas destaca produtos locais e da época

Iniciativa decorreu no âmbito do Dia da Alimentação.

PROENÇA-A-NOVA: Oficina BioAromas destaca produtos locais e da época

Os produtos locais e da época estiveram uma vez mais em destaque, desta vez na 11ª Oficina do projeto Escola BioAromas, a que se juntou pela primeira vez o BioAromas liis – Laboratório de Integração e Inovação Social, evento que decorreu no Dia Internacional da Alimentação, a 16 de outubro, no Centro Ciência Viva da Floresta, recorda a câmara de Proença-a-Nova em nota enviada à comunicação social.
Dedicado à temática das plantas aromáticas e medicinais (PAM) na alimentação sustentável e consciente, o chef, nutricionista e colaborador do CitechCare do Instituto Politécnico de Leiria, Rui Lopes, que dinamizou a Oficina, reforçou a utilização das PAM na alimentação já que permitem reduzir o uso de sal sem prejuízo do sabor. Para esta oficina criou cinco sugestões em que se destaca a utilização de frutas e legumes locais e da época, como sendo a salada de almeirão, o marmelo, o medronho ou os cogumelos, produtos com muita tradição no território como as papas de carolo, o queijo de mistura ou o feijão frade, ou ainda inovações como o pão de medronho, da sua autoria. Em todas as propostas foram utilizadas plantas aromáticas e medicinais.
O chef deixou ainda o desafio à organização destas oficinas para editar um novo livro «BioAromas à Mesa», cuja primeira edição data de 2016 e está esgotada.
Recorde-se que estas oficinas surgiram da colaboração entre o Projeto Escola BioAromas, a Escola Pedro da Fonseca, o Centro Ciência Viva da Floresta, o chef Rui Lopes e a Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco, tendo agora abrangido de igual forma o BioAromas liis – Laboratório de Integração e Inovação Social que envolve jovens e adultos com necessidades especiais que também trabalham as PAM.

Artigos Relacionados

Partilhar: