PROENÇA-A-NOVA: Prémio Autarquia do Ano distingue BioAromas Liis

O Município de Proença-a-Nova foi distinguido com o prémio Autarquia do Ano, do Lisbon Awards Group, na categoria de Ação Social – Combate à Exclusão Social, com o projeto BioAromas – Laboratório de Integração e Inovação Social.

PROENÇA-A-NOVA: Prémio Autarquia do Ano distingue BioAromas Liis

O projeto de Proença-a-Nova está em curso no Centro Ciência Viva da Floresta desde outubro de 2020 e apresenta-se como uma alternativa à tradicional institucionalização de jovens e adultos com diferentes níveis de deficiência.
Em nota enviada à comunicação social, o presidente da câmara João Lobo mostra-se orgulhoso e feliz com a distinção, mas refere que “o mais importante são os sete jovens adultos que estão a ser acompanhados há já meio ano no CCV da Floresta, promovendo-se a sua inclusão social através da ciência, que aqui se apresenta como o veículo principal dessa integração”. O presidente agradece a “quem começou este projeto no Agrupamento de Escolas de Proença-a-Nova e às suas direções, e aos diversos parceiros que têm estado envolvidos neste projeto diferenciador”.
De recordar que o projeto-escola BioAromas – destinado apenas a alunos – conta com o apoio da autarquia através da cedência de espaço no viveiro municipal para a produção de plantas aromáticas e medicinais. No entanto, após a saída da escola, estes jovens deixavam de ter uma resposta social adequada aos seus níveis de deficiência. “Desde 2016 que estamos a tentar promover uma resposta para além da idade escolar”, adianta João Lobo, o que só se tornou possível com a candidatura aprovada ao Portugal Inovação Social, cofinanciado pelo Portugal 2020 e União Europeia através do Fundo Social Europeu. “Estamos a poucas semanas de lançar a concurso a obra de ampliação do CCV da Floresta, para criação de salas de formação, de convívio e uma zona laboral para a produção de ervas aromáticas e medicinais e que nos permitirá duplicar a atual capacidade de acolhimento do projeto, para um total de 15 beneficiários”.
Paralelamente à produção das plantas, os jovens e adultos do BioAromas desenvolvem outras atividades de desenvolvimento pessoal e social como a musicoterapia, desporto adaptado, psicologia, português, matemática, informática, ciências ou expressão plástica. De acordo com Magda Ferreira, técnica que acompanha o grupo, o “projeto Bioaromas-liis tem tido um impacto muito positivo na vida destes jovens. De uma forma geral o balanço destes últimos seis meses é bastante positivo”, refere. Os progressos podem ser observados, por exemplo, ao nível da linguagem e da psicomotricidade, maior concentração e mais confiança. “A entreajuda entre pares tem crescido, têm-se ajudado muito uns aos outros, contribuindo assim para um aumento da sua autoestima e autonomia. O grupo é diversificado nas suas características, se por um lado temos elementos mais criativos e espontâneos, por outro lado temos elementos mais rígidos e mais perfeccionistas. De certa forma, o grupo consegue-se complementar e têm aprendido novas formas de trabalhar e de estar”, acrescenta Magda Ferreira.
Em breve, será possível adquirir os produtos realizados no âmbito deste projeto na loja do CCV da Floresta, acrescenta ainda a câmara.

Partilhar: