PROENÇA-A-NOVA: Projeto cultural procura voluntários

Interessados podem participar em projetos artísticos no concelho.

PROENÇA-A-NOVA: Projeto cultural procura voluntários

Durante o mês de maio, os SAWU Studio e o Coletivo TIL, duas duplas de artistas convidados a atuar no Município de Proença-a-Nova no âmbito do projeto ESPORO, estarão pelo território, para iniciar a fase de construção das suas intervenções artísticas. Como descreve a câmara de Proença-a-Nova, em nota enviada à comunicação social, na Ribeira da Pracana, nas aldeias do Vale D’ Água e Pergulho, estarão os artistas espanhóis SAWU Studio, entre os dias 24 e 31 de maio. Na aldeia do Padrão estará o Coletivo TIL, de 23 de maio a 5 de junho.
Refira-se que a organização, através das suas redes sociais, promoveu uma convocatória para “toda a comunidade integrar a equipa, podendo desta forma desfrutar de uma oportunidade única e real de contacto com este meio artístico e contribuir ativamente para a construção de algo novo no território”, lê-se na mesma nota. Desta forma, todos estão convidados a participar, independentemente da idade ou disponibilidade horária, seja ela mais ou menos alargada. Segundo os próprios, “os únicos requisitos são o interesse pelo seu território, muita curiosidade, sede de aprendizagem e gosto especial pelo fazer acontecer". As inscrições estão abertas até ao dia 20 de maio e podem ser feitas AQUI. As inscrições não remetem para um carácter exclusivo, sendo que qualquer pessoa pode participar, sem necessidade de ter completado o formulário, podendo aparecer para oferecer a sua contribuição a qualquer momento. Está também prevista para os primeiros dias de atividades, uma conversa informal entre os artistas e a população, ainda com data e hora a definir.
O projeto cultural ESPORO assume-se como “uma ideia de disseminação cultural e artística que ambiciona a criação de novos percursos de visitação e redescoberta da identidade dos territórios. É também um projeto que ambiciona o envolvimento da comunidade e a sua capacitação, nas mais variadas dimensões, atribuindo um carácter participativo e comunitário a todas estas iniciativas”, recorda a organização.

Partilhar: