PROENÇA-A-NOVA/Covid-19: Surto na misericórdia provoca mais um morto

É a segunda vítima mortal. Outros casos inspiram especiais cuidados.

PROENÇA-A-NOVA/Covid-19: Surto na misericórdia provoca mais um morto

O Município de Proença-a-Nova fez hoje, ao final do dia, o balanço da situação relativo ao surto de Covid-19, provocado pelo vírus SARS-Cov-2, na Santa Casa da Misericórdia local.
Embora estável, a situação continua a merecer a maior atenção por parte dos responsáveis autárquicos ou médicos. E hoje, ficámos a saber que se regista mais um morto.
A autarquia, através do seu presidente fez saber que “infelizmente registámos este sábado, 7 de agosto, a segunda morte entre os utentes da Santa Casa da Misericórdia de Proença-a-Nova que testaram positivo ao COVID-19, totalizando dois óbitos como consequência deste surto”. Ora, continuando a fazer o balanço da situação, temos que “a grande maioria dos utentes está estável, à exceção de cinco que se encontram a receber terapia com oxigénio e de dois que geram maior preocupação. No âmbito do acompanhamento que tem sido feito, foram detetados mais 22 utentes com COVID-19, totalizando agora 129, a que se somam 23 funcionários. Diretamente, este surto afeta 152 pessoas desta instituição. Estão também identificados oito casos na comunidade, número que pode continuar a aumentar face às 153 pessoas que estão em vigilância”, afirma o comunicado da autarquia proencense.
No sentido de precaver futuros contágios e reduzir esta complicada situação, a edilidade diz que fica o alerta para “ quem contactou recentemente com algum dos positivos e, de uma forma geral, a todas as pessoas, que é da maior responsabilidade que se cumpram as normas de segurança emanadas pela Direção-Geral de Saúde, como a desinfeção das mãos, o distanciamento físico ou o uso de máscara, além da monitorização das condições de saúde. Em caso de qualquer sintomatologia suspeita, deve contactar-se de imediato a autoridade de saúde, além de que atualmente já é mais fácil realizar testes rápidos para despiste de um possível contágio. Nunca é demais recordar a responsabilidade individual, principalmente porque, num cenário de cansaço extremo da pandemia, é mais fácil esquecermo-nos destas recomendações, mais necessárias do que nunca em época de férias, com mais reuniões familiares e com amigos. A todos aqueles que a isso estão obrigados, devem cumprir o período de confinamento definido pela autoridade de saúde, mesmo que o teste tenha dado negativo.
No comunicado hoje redigido e dirigido à população, o autarca João Lobo diz que reconhece “mais uma vez o trabalho de todos os colaboradores da Santa Casa da Misericórdia e do grupo de enfermagem do Centro de Saúde pelo acompanhamento a toda esta situação. Por fim, deixo uma nota de serenidade e outra de assertividade: a serenidade é necessária para ultrapassarmos, como comunidade, esta situação delicada; a assertividade é fundamental no compromisso de segurança que todos temos de assumir para estancar a evolução deste surto”, termina.

Partilhar: