REGIÃO/Covid-19: Sertã não pára de subir nos casos ativos

Concelho é o único do Pinhal Interior Sul (PIS) a ter casos. E não abrandam.

REGIÃO/Covid-19: Sertã não pára de subir nos casos ativos

O concelho da Sertã, já em estado de alerta, continua a ser um mau exemplo no contexto do Pinhal Interior Sul, com os números de infetados por SARS-CoV-2 a aumentar todos os dias, como se tem verificado. Veja-se que ontem tínhamos 58 e hoje temos 64, ou seja, um acréscimo de 6 (seis) casos. Isto quando se pensava que alguns recuperados viessem contribuir para inverter estas contas sinistras. Pior ainda: o número de internados subiu de três para quatro, dados fornecidos pela Unidade Local de Saúde de Castelo Branco (ULSCB). O total destas ocorrências, que não pára de subir, deve levar as autoridades de saúde e proteção civil a refletirem sobre esta situação e a explicarem o que pode estar mal, pois nos restantes concelhos do PIS, Oleiros, Proença-a-Nova e Vila de Rei não se regista qualquer caso ativo. O concelho da Sertã pode vir a sofrer consequências económicas se, face ao aumento consecutivo de casos, tiver que parar ou regredir no desconfinamento. Têm a palavra os responsáveis.
No que diz respeito à área da Beira Interior Sul, a ULSCB revela que hoje o concelho de Castelo Branco tem 8 casos ativos, os mesmos que ontem, no entanto há uma pessoa recuperada e um novo caso. Idanha-a-Nova, Penamacor e Vila Velha de Ródão permanecem sem infeções.
Quanto aos concelhos do nordeste do distrito de Leiria, não houve alterações face ao dia de ontem e Castanheira de Pera tem 1 ativo, Figueiró dos Vinhos tem 4 e Pedrógão Grande não tem qualquer situação ativa. Estes são dados enviados à Rádio Condestável pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil de Leiria que reporta dos dados do Agrupamento de Centros de Saúde do Pinhal Interior Norte.

Nota da redação: A redação da Rádio Condestável continua a receber mails de ouvintes que dizem ter visto, em locais públicos como superfícies comerciais ou outros, pessoas que deviam estar em isolamento profilático por estarem infetados ou de quarentena. A Condestável lembra que qualquer cidadão tem o dever de denunciar estes casos às autoridades competentes (GNR ou PSP) da sua área de residência para que atue como já tem feito e é publicamente conhecido.

Partilhar: