REGIÃO/Covid-19: Todos os hospitalizados estão vacinados

Eugénia André, diretora clínica do HAL, deixa apelo para que se continuem a adotar medidas preventivas.

REGIÃO/Covid-19: Todos os hospitalizados estão vacinados

Apesar dos números atuais na área da Unidade Local de Saúde de Castelo Branco (ULSCB) e tendo em conta as variantes de Covid-19, a situação no Distrito de Castelo Branco “não está tão má como se pensava”, disse à Rádio Condestável a diretor clínica do Hospital Amato Lusitano, Eugénia André, adiantando que “neste momento não temos nenhum concelho na linha vermelha, nem lá perto”. Declarações feitas ontem, à margem da visita do conselho de administração da ULSCB à extensão de saúde de Cernache do Bonjardim.
Atualmente estão três pessoas hospitalizadas, sendo que todas estavam vacinadas. Assim, Eugénia André chama a atenção para a importância de, mesmo vacinadas, as pessoas continuarem a ter comportamentos adequados à situação pandémica, ou seja, uso de máscara, distanciamento social e higienização constante das mãos. “Mesmo as pessoas vacinadas com duas doses têm que perceber que há outras variantes e que podem ficar infetadas”, explicou.
Reforçando que esta “é uma doença que veio para ficar”, independentemente das variantes que circulem e referindo que no distrito, à semelhança do país, a predominante é a Delta, Eugénia André apela a que, neste período de férias as pessoas redobrem os cuidados e “cumpram as normas já referidas”. Recentemente o Centro de Saúde da Sertã anunciou que todos os interessados, nomeadamente os jovens que venham de férias, podem fazer, gratuitamente, um teste antigénio. Eugénia André elogiou e subscreveu a medida. “Fiquei muito contente. Como por aqui as pessoas vêm de zonas de maior risco, penso que foi uma boa aplicação dos testes”, notou.
A ULSCB está apostada em controlar rapidamente a doença para que “não haja surtos e por enquanto não há”, avançou a diretora clínica que elogiou igualmente os “profissionais de saúde que têm sido incansáveis” e a “população que talvez tenha começado a perceber que é mais importante prevenir do que estar internado”, descreveu.
A terminar apelou ainda à mudança de comportamentos. “Não é a vacina que vai mudar as coisas, nós é que temos que mudar”, disse.
Em termos de vacinação, tudo está a correr dentro da normalidade, assegurou ainda Eugénia André, avançando que “na nossa área estamos com uma percentagem de vacinação superior à média nacional”.

Partilhar: