SERTÃ: Bloco de Esquerda alerta para focos de poluição na Ribeira Grande

Espuma e gordura surgem no leito da ribeira.

SERTÃ: Bloco de Esquerda alerta para focos de poluição na Ribeira Grande

O problema não é novo e, de quando em vez, surgem focos de poluição nas ribeiras que atravessam a vila de Sertã. Desta vez o Bloco de Esquerda (BE) de Castelo Branco alerta, em nota enviada à comunicação social, para o facto de a “Ribeira da Sertã ou Ribeira Grande voltar a mostrar sinais de poluição, desta vez com muita espuma e muita gordura, como se fosse óleo ou azeite”, ilustra, citando denúncias que a Comissão Coordenadora Distrital (CCD) de Castelo Branco do BE recebeu. Para além do referido, também “cheirava muito mal, agravando que estávamos perto de um parque infantil”, continua o BE.
Na referida nota, o BE garante que “já denunciou, por diversas vezes, casos de poluição nas ribeiras que atravessam a vila, nomeadamente na Ribeira Grande e na Ribeira do Amioso. Das últimas denúncias obteve resposta no passado mês de março”.
Assim, descreve, “em resposta ao Bloco, datada de 3 de março de 2021, o Governo confirma que tem conhecimento das descargas poluentes que se verificaram na ribeira da Sertã, tendo a equipa do Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente da Guarda Nacional Republicana (SEPNA/GNR) da Sertã tomado conta das ocorrências”. 
Quanto à Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e ao SEPNA revelam que “a Câmara Municipal da Sertã informou da ocorrência de uma descarga de emergência na Estação Elevatória de Valada para a linha de água”, não tendo recebido qualquer notificação entre os dias 25 de março e 9 de abril de 2020, explicam ainda os bloquistas.
Por seu lado, o ministério refere que “após ter verificado descargas para a linha de água, foi levantado auto de notícia pelo SEPNA. As redes unitárias são um dos problemas detetados e que potenciam a contaminação das linhas de água, dado a existência de redes unitárias na sede do concelho. Nestes casos, após ocorrência de eventos de precipitação intensa, os sistemas elevatórios não têm capacidade para elevar todo o caudal que é rececionado”, dá ainda conta o partido, garantindo que a CCD “vai voltar a denunciar este foco de poluição às autoridades competentes, nomeadamente ao SEPNA-GNR, à Agência Portuguesa do Ambiente e à Câmara Municipal da Sertã".

Partilhar: