SERTÃ: CLDS 4G Sertã Envolve assinala efeméride

Dia Europeu da Proteção das Crianças contra a Exploração Sexual e o Abuso Sexual no Centro Escolar S. Nuno de Santa Maria

SERTÃ: CLDS 4G Sertã Envolve assinala efeméride

Para assinalar o Dia Europeu da Proteção das Crianças contra a Exploração Sexual e o Abuso Sexual, que hoje se assinala, o CLDS 4G Sertã Envolve em colaboração com a CPCJ da Sertã e o Agrupamento de Escolas da Sertã, realizou ontem, dia 17 de novembro, uma atividade dinamizada com a leitura da história do "Pipo e da Fifi" e com o jogo semáforo dos toques. A iniciativa envolveu todas as crianças do 1º Ciclo do Ensino Básico do Centro Escolar S. Nuno de Santa Maria, em Cernache do Bonjardim.
De acordo com uma nota enviada à comunicação social pelo CLDS, esta atividade é “uma ferramenta de prevenção e proteção, através da qual se pretende explicar às crianças conceitos básicos sobre o corpo, sentimentos, convivência e trocas afetivas. De forma simples e descomplicada, ensina a diferenciar toques de amor (SIM) de toques abusivos (NÃO), apontando caminhos para o diálogo, proteção e ajuda”.
O projeto explica que “muitas crianças sofrem algum tipo de violência sexual durante a infância, independentemente da etnia, cultura, idade, gênero ou classe social. O abuso sexual, na maioria das vezes, é cometido por uma pessoa da convivência da criança, na qual ela confia e tem sentimentos de afeto. Por isso, a informação é essencial, tanto para os educadores e responsáveis pela criança, quanto para ela mesma. Nunca é cedo demais para a criança aprender esses conceitos, já que o abuso acontece em todas as faixas etárias. Estudos mostram que a informação em assuntos sobre o corpo e a sexualidade torna a criança menos vulnerável ao abuso sexual e com competência e habilidade para se expressar e buscar ajuda caso esteja a sofrer este tipo de violência”.
É ainda explicada a importância dos pais e educadores se informarem sobre este assunto, e conhecerem as fases do desenvolvimento infantil, e lembrado que existem muitos mitos que precisam ser desmistificados para que todos possamos cumprir o nosso papel de proteção dos direitos das crianças.

Partilhar: