SERTÃ: Comando Sub-Regional de Emergência e Proteção Civil vem para o concelho

Antigas instalações do quartel dos bombeiros poderão albergar estrutura.

SERTÃ: Comando Sub-Regional de Emergência e Proteção Civil vem para o concelho

O concelho da Sertã vai receber a sede do Comando Sub-Regional de Emergência e Proteção Civil da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo. A garantia foi deixada à Rádio Condestável pelo presidente da Câmara Municipal da Sertã, José Farinha Nunes. O autarca, que recentemente teve a confirmação do Governo sobre esta decisão, recordou que o primeiro comando distrital foi neste concelho. José Farinha Nunes avançou que as antigas instalações do quartel dos Bombeiros Voluntários da Sertã “serão o local indicado para a sede”. Se assim acontecer, a estrutura terá que ser requalificada e estar pronta em maio do ano que vem. “Agora há muita urgência em desenvolver este processo. Já troquei impressões com o presidente indigitado, Carlos Miranda, e ele concorda e penso que estão reunidas todas as condições para se desenvolver e concluir este processo”, garantiu.
O autarca da Sertã esclareceu que esta será uma “estrutura nova. Foi criada uma estrutura nova em cada CIM”, vai abranger os 13 concelhos da comunidade do Médio Tejo e “poderá ter ali dez pessoas a trabalhar”, adiantou o edil sertaginense.
Ainda sobre este processo, José Farinha Nunes informou que “da parte da câmara estava tudo negociado” e que “era um crime que estivesse abandonado (edifício). Chegou o tempo e penso que será um processo interessante”, sustentou.
A criação desta estrutura advém do Decreto-lei 45/2019 de 01 de abril, veio aprovar a nova orgânica da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC). Com esta, foi mudado o paradigma da sua organização interna, que previa a nível hierárquico operacional a existência de 18 Comandos Distritais de Proteção Civil, que se agrupavam em cinco Agrupamentos Distritais de Operações de Socorro dependentes da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.
A nova orgânica, agora em vigor, prevê ao nível do comando operacional, a existência de um Comando Nacional de Emergência e Proteção Civil, cinco Comandos Regionais de Emergência e Proteção Civil, cuja circunscrição territorial corresponde ao território das NUTS II do continente e 23 Comandos Sub-Regionais de Emergência e Proteção Civil, cuja circunscrição territorial corresponde ao território das entidades intermunicipais do continente.
Em cada um destes níveis está prevista a existência de estruturas que alberguem os respetivos comandos e o funcionamento de salas de operações e comunicações dotadas de operadores de telecomunicações de emergência.

Partilhar: