SERTÃ: Ensopado de Achigã e Lagostim é finalista regional

No concurso 7 Maravilhas da Nova Gastronomia.

SERTÃ: Ensopado de Achigã e Lagostim é finalista regional

O concelho da Sertã está entre os finalistas regionais do concurso 7 Maravilhas da Nova Gastronomia, com o prato confecionado pelo restaurante Santo Amaro. As votações decorrem a partir de hoje e todos os interessados poderão votar no prato sertaginense através do número de telefone 760 207 705 (custo de cada chamada: 0,60€ + IVA).
Esta nova edição do concurso das 7 Maravilhas pretende, segundo a organização, “eleger uma gastronomia nova, inspirada na tradição, mas baseada nos produtos endógenos de cada região”, onde se observam “novos conceitos ao nível da apresentação, da utilização dos ingredientes mais saudáveis e promovendo maior sustentabilidade alimentar”, relembra a Câmara Municipal da Sertã em nota enviada à comunicação social.
A concurso estão sete categorias, nomeadamente petiscos; pratos vegetarianos; pratos veganos; peixe e marisco; pratos de carne; cozinha molecular e doçaria, estando neste momento selecionados 140 finalistas regionais, cujas criações serão conhecidas a partir de hoje num programa da RTP.
Para o presidente da Câmara Municipal da Sertã, José Farinha Nunes, esta é “mais uma excelente notícia para a gastronomia do concelho da Sertã e vem provar que a região tem potencialidades únicas nesta área. Cabe a nós potenciar, cada vez mais, este importante filão culinário”, lê-se na referida nota.
O prato representante do concelho da Sertã, Ensopado de Achigã e Lagostim, concorre na categoria de «Peixe e Marisco» e segundo os responsáveis do restaurante Santo Amaro é “confecionado há muitos anos, sendo presença habitual nos menus dos restaurantes”. Além disso, apresenta “um sabor absolutamente distintivo, assegurado pela qualidade do peixe e dos ingredientes e pela mestria e requinte dos nossos cozinheiros”, acrescenta-se.
Refira-se que o achigã e o lagostim são espécies habituais no rio Zêzere. Aliás, as suas histórias cruzam-se, pois o achigã é um predador do lagostim. A sua pesca também requer alguns segredos. Por exemplo, na apanha do lagostim, o isco deve ter peixe fresco e uma laranja cortada ao meio.
Na própria preparação do prato, o lagostim é cozido em água fria e quando levanta fervura é imediatamente retirado e escorrido. Já o achigã é frito em óleo bem quente para evitar que fique mole.
A introdução dos restantes ingredientes, “como o tomate natural, garante um sabor peculiar a este prato e uma experiência gastronómica irrepetível”, constata o restaurante Santo Amaro, acrescentando ainda que “o Ensopado de Achigã e Lagostim é a síntese perfeita do melhor da nossa gastronomia regional, que tem no rio uma enorme fonte de inspiração”.

Partilhar: