SERTÃ: Maratona de Leitura cimentou notoriedade

Nona edição chegou ao fim.

SERTÃ: Maratona de Leitura cimentou notoriedade

O Castelo da Sertã serviu de palco e de cenário natural para o encerramento da 9ª edição da Maratona de Leitura da Sertã. Durante quatro dias livros, escritores, contadores de histórias e um sem número de atividades percorreram o concelho levando cultura a todos os recantos.
Juntamente com a cultura essas atividades encerravam em si, a preocupação com a preservação do planeta, o mote da edição deste ano. No encerramento, Ana Sofia Marçal, coordenadora deste evento e responsável pela Biblioteca Municipal Padre Manuel Antunes destacou o papel das bibliotecas que é “não deixar ninguém para trás” e esta maratona tentou, indo ao encontro de todos, destacar os objetivos da Agenda 2030 que nos diz que “temos que combater o isolamento, a pobreza, que tem que haver acesso à informação de forma igual para todos”, reforçou Ana Sofia Marçal, sublinhando uma das ideias do Fórum das Nações Unidas, ou seja, “é impossível haver desenvolvimento sustentável sem acesso a informação, e o papel das bibliotecas é esse, ou seja, disponibilizar informação de qualidade, atual e relevante para que, efetivamente a mudança seja possível”. “Não nos podemos confinar aos grandes centros e temos que ir ter com toda a gente”, reforçou.
Este é um trabalho que se quer continuado para que “as palavras que estão nos livros possam transformar o nosso mundo”, disse ainda Ana Sofia Marçal ciente de que, ao fim de nove anos é visível que as sementes que se lançaram à terra já dão frutos. Olhando para os quatro dias de iniciativa e atendendo ao contexto pandémico, acredita que “se não fosse a força que a maratona ganhou ao longo destes anos não teríamos tido a surpresa de ter encontros com tão boa adesão das pessoas”. Além deste aspeto, também no país este festival é considerado “um dos grandes festivais literários, por toda a envolvência, convidados e adesão que regista. Não estamos aquém de muitos encontros em que já participei”, garantiu, desejando que "2022 nos permita ver os sorrisos descobertos", antevendo assim que a maratona regressará para o ano.

Partilhar: