SERTÃ: Vereador do PS volta a apresentar propostas de apoio aos empresários

Para o setor primário.

SERTÃ: Vereador do PS volta a apresentar propostas de apoio aos empresários

Esta segunda-feira, dia 10 de maio, na reunião do executivo municipal da Sertã, o vereador do Partido Socialista (PS), Carlos Miranda, voltou a apresentar propostas de apoio aos empresários, neste caso para o setor primário.
Começando por elencar alguns exemplos de concelhos vizinhos como Pampilhosa da Serra, que está a estudar a viabilidade da implantação da vinha, Proença-a-Nova com o projeto da plantação de árvores de fruto autóctones nas faixas de 100 metros em redor das aldeias ou Vila de Rei com o apoio à plantação do olival e criação de uma marca própria de azeite, Carlos Miranda salientou a aposta da Sertã no maranho, sentindo, contudo, que “até esse projeto se esgotou num festival que nunca foi verdadeiramente um festival temático a destacar o maranho, mas sim uma festa popular, como existem por todo o lado, e onde o maranho vem, de ano para ano, perdendo protagonismo”, considerou. No entender deste vereador a certificação do maranho foi uma boa aposta mas a câmara “nunca se preocupou com a valorização e certificação do gado caprino. A certificação do maranho deveria ser uma oportunidade para o incremento da criação de gado caprino e ovino na região, mas não se deu um único passo nessa direção”, disse, defendendo por outro lado que se deveria ir além da realização dos mercados mensais na Alameda da Carvalha. “Falta criar marcas e canais de promoção. Falta fazer promoção e um espaço de escoamento regular dos produtos da terra, um Marketplace, com espaço físico e com presença online, onde os produtores possam vender os seus produtos de forma continuada, como já propus numa intervenção anterior numa reunião de câmara”, especificou.
Carlos Miranda lamentou por outro lado que a câmara não tenha “nenhum sistema de apoio ou incentivo a nenhum outro produto nem desenvolva qualquer projeto na área dos produtos endógenos”.
Sendo que a exploração de mel já tem algum peso neste concelho, o vereador recordou uma reunião com alguns apicultores do concelho para a criação de uma melaria “mas até agora continuamos sem melaria, sem técnico e sem desenvolvimento para este projeto”.
A este propósito, José Farinha Nunes, presidente da câmara, informou que “vai aparecer uma melaria na Zona Industrial da Sertã”, e a propósito do setor privado considerou que “a câmara não deve fazer concorrência àquilo que deve ser um trabalho dos privados”. Contudo disse perceber o porquê do não investimento dos privados porque “não é rentável” e por isso “têm que existir medidas do Governo Central para tornarem a agricultura rentável”, notou.
Quanto à questão dos produtos locais o autarca lembrou que, em parceria com a Associação de Desenvolvimento Pinhal Maior, está a ser desenvolvido um projeto no âmbito da agricultura biológica.
O vereador Carlos Miranda aproveitou ainda para deixar uma nota ao trabalho de recuperação do regadio tradicional levado a efeito pela Junta de Freguesia da Várzea dos Cavaleiros.

Partilhar: