SERTÃ/Covid-19: Solfaestofo reinventou-se e abriu novos mercados

Laborava na área dos estofos mas, em tempos de pandemia, mudou a linha de produção e começou a fabricar Equipamentos de Proteção Individual (EPI). Esta empresa, com sede em Cernache do Bonjardim, conquistou novos mercados e manteve os postos de trabalho.

SERTÃ/Covid-19: Solfaestofo reinventou-se e abriu novos mercados

A pandemia da Covid-19 obrigou a muitas mudanças na sociedade. Desde março que várias empresas modificaram a sua área de atuação para se conseguirem manter no mercado.
Uma delas foi a Solfaestofo com sede em Cernache do Bonjardim. Vocacionada para os estofos e para a decoração, a pandemia veio colocar à prova a laboração da empresa que tentou responder de forma positiva. No entanto, rapidamente se percebeu que não seria possível continuar como anteriormente, “e que teríamos que nos reinventar”, confirma ao programa da Rádio Condestável, “Todos Juntos no combate à pandemia”, Marco Barruncho, project manager da empresa.
Nesta área, muitos dos setores do turismo foram afetados, como o rodoviário e o hoteleiro, “com os quais trabalhamos com muita proximidade. Tiveram quebras consideráveis. Deixámos de ter autocarros para renovar e os hotéis começaram a desinvestir”, diz. Posto isto, percebeu-se que o investimento em novas áreas era um imperativo e surgiu a ideia de entrar no mercado dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI). A empresa criou novas infraestruturas, recrutou novos colaboradores e adquiriu novos equipamentos, apostando na inovação e criando uma nova janela de oportunidades, deu conta o responsável. Salientando que “saímos da nossa área de conforto para minimizar as quebras impostas pela pandemia”, o project manager adianta ao mesmo programa, que conta com o apoio do Município da Sertã, que “o desafio tem sido constante mas as barreiras têm sido ultrapassadas, na procura de novos clientes serviços e fornecedores e na adaptação da linha de produção para a criação de novos produtos”.

Esta empresa tem apostado na investigação, desenvolvimento de produtos e “criámos 10 diferentes EPI, com confeção própria e certificados”, explica. Ao longo destes meses a empresa já fabricou dezenas de milhares de máscaras, batas, coverall, entre outros equipamentos.
Este trabalho foi sempre feito em proximidade com os clientes, satisfazendo assim as suas necessidades “e esses foram os primeiros a fazer encomendas de máscaras certificadas”, lembra. Depois a empresa conquistou o mercado da saúde e bem-estar e também para as juntas de freguesia e municípios da zona centro. O fluxo de vendas tem sido elevado, sendo que cerca de 10% desse volume está relacionado com os EPI. “É uma linha já com um peso considerável na nossa produção”, confirma, acreditando que “este ano assim continuará, infelizmente", ressalva. "Era bom sinal não estarmos tão focados nesta nova linha e já estarmos mais afastados deste cenário de pandemia”, reconhece.
Apesar de estar vocacionada para as vendas, esta empresa também ficou inscrita na lista da solidariedade. Marco Barruncho lembra que este processo começou precisamente pela vertente solidária e “os primeiros equipamentos que confecionámos foram fornecidos gratuitamente a muitas unidades de primeira linha de combate à Covid-19”, recorda.  “Faz parte do nosso ADN estar presente nesta luta como é de todos. Não vimos isto só como negócio mas também como responsabilidade social e empresarial e estamos sempre disponíveis para poder ajudar”, sustenta.
Apesar de todas as exigências de higiene e segurança no trabalho, e das medidas de contingência impostas, a empresa orgulha-se de nunca ter parado a produção e “juntamente com os trabalhadores conseguimos minimizar o risco de contágio. Tem corrido de forma exemplar”, explica.
A terminar apela a todos que sejam conscientes, continuem a ter a responsabilidade de se cuidarem e de cuidarem do próximo, pois “os contágios não acontecem só aos outros”. Independentemente dos lucros empresariais, “o objetivo principal é mesmo tentar minimizar o impacto da pandemia”, finaliza Marco Barruncho.

Artigos Relacionados

Partilhar: