SERTÃ/Pedrógão Pequeno: Quase quatro milénios de história retratados em livro

“Pedrógão Pequeno – Uma história milenar”, foi apresentado.

SERTÃ/Pedrógão Pequeno: Quase quatro milénios de história retratados em livro

O Monte de Nossa Senhora da Confiança em Pedrógão Pequeno foi o palco para apresentar, no passado sábado, dia 14 de agosto o livro “Pedrógão Pequeno – Uma história milenar”. Esta freguesia, que já foi sede de concelho entre os séculos XV e XIV, tem agora inscrita para memória futura, “a resenha do seu passado”, disse à Rádio Condestável Rui Lopes, o autor da obra editada pela junta de freguesia que teve o apoio do Município da Sertã. “São praticamente quatro milénios de história, desde a época em que o Castro do Monte da Senhora da Confiança foi povoado até à atualidade”, disse, confirmando igualmente que o livro “faz uma homenagem às personagens que construíram Pedrógão Pequeno”.
A ideia “surge através da junta de freguesia” e o livro está dividido por partes cronológicas”, desde o passado dos Lusitanos, dos Romanos e dos Templários “que construíram a primeira Capela de Pedrógão Pequeno”, passando pelas pontes (Filipina, Romana e do IC8), pela construção de um concelho que durou quatro séculos e terminando, entre outros aspetos na “importância da barragem do Cabril e que explicam porque é que este é um território tão importantes e tão procurado”, definiu.
Para Rui Lopes, o resultado final desta obra já por si “é um prémio suficientemente bom para quem se dedica à investigação histórica”, disse, na esperança de que o leitor goste do que vai ler e “sinta orgulho no seu passado”.
O dia foi “especial para a freguesia”, definiu José Farinha Nunes, presidente da câmara. Tal deveu-se, não só à publicação do livro, mas também “porque se invoca a história de um território fundamental para compreender a evolução da nossa região”, lembrando que “os primeiros vestígios do povoamento estão neste monte e foi também a partir daqui que os nossos antepassados se começaram a espalhar e a povoar muitas das nossas vilas e aldeias”, acrescentou.
Esta obra de investigação histórica veio juntar-se a outras publicadas nos últimos anos, facto que o autarca definiu como um “incremento significativo para o desenvolvimento da nossa região”.
Por seu lado, Manuel Dias, presidente da Junta de Freguesia de Pedrógão Pequeno considerou que este livro foi a concretização de um sonho. O presidente, à semelhança do que já aconteceu com outras coletividades, pretendeu “que ficasse registada a história de Pedrógão Pequeno que, pelo passado que tem merecia um livro já há muito”, explicou, adiantando que “ao longo deste livro temos a perceção de que passou muita gente aqui nesta terra e todos nós estamos de passagem, o que conta é a marca que deixamos” e o objetivo desta junta foi “deixar algo que os pedroguenses se orgulhem”, rematou.

Partilhar: