VACINAÇÃO: Vacinas para covid e gripe disponíveis dia 7

Poderão ser administradas em simultâneo. Pessoas com 80 ou mais anos serão as primeiras a ser vacinadas

VACINAÇÃO: Vacinas para covid e gripe disponíveis dia 7

A campanha de vacinação sazonal contra a Covid-19 e gripe arranca no próximo dia 7 de setembro. As primeiras pessoas a serem vacinadas são as que têm 80 ou mais anos ou pessoas com comorbilidades, anunciou esta sexta-feira a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, na apresentação do Plano de Vacinação contra a Covid-19 e contra a gripe para época de 2022/3.
As vacinas a ser utilizadas nesta campanha de vacinação serão as adaptadas contra as novas variantes, "dado que estas têm um perfil de eficácia e segurança adaptado às atuais variantes de SARS-Cov-2 em vacinação". Contudo, para quem nunca foi vacinado contra a Covid-19, "as únicas vacinas aprovadas são as originais", disse Graça Freitas.
As dosagens destas vacinas adaptadas "são iguais às doses das vacinas originais", conforme explicou depois o presidente da Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed), Rui Santos Ivo.
Em relação à gripe, Graça Freitas anunciou que este ano será utilizada "pela primeira vez uma vacina de dose elevada, com uma composição antigénica quatro vezes superior à fórmula padrão, o que lhe confere uma eficácia superior". Este fármaco será dedicado aos residentes em lares de idosos.
Segundo a responsável, vão ser vacinadas "pessoas com 60 ou mais anos de idade, residentes e profissionais em estabelecimentos residenciais para idosos e na rede nacional de cuidados continuados, pessoas com 12 ou mais anos de idade com patologias de risco que estão definidas numa norma, grávidas com 18 ou mais anos de idade com doenças que também estão definidas nessa norma". Estão ainda incluídos nesta lista profissionais de saúde e outros prestadores de cuidados.
"A vacinação sazonal contra a Covid-19 e contra a gripe está recomendada em coadministração. Portanto, para quem queira - e é o que nós recomendamos - será dada na mesma oportunidade de vacinação, mas em membros distintos: uma no braço esquerdo e um no braço direito", referiu também a responsável. Ainda no caso dos utentes que vão receber a vacina sazonal contra a Covid-19, devem fazê-lo com três meses de intervalo desde a última dose ou infeção.
A vacina sazonal contra a Covid fazem apenas esta dose, independentemente das doses recebidas no passado", explicou Graça Freitas. "As pessoas não tenham a preocupação se fizeram o segundo e terceiro reforço, porque o que conta é ter a vacinação primária e, depois, o reforço vacinal."
"Esta estratégia será ajustada em função das necessidades epidemiológicas, científicas ou outras", esclareceu.
Tal como no ano passado, a vacinação irá decorrer nos centros de saúde, nos centros de vacinação - estão previstos pelo menos 397 pontos de vacinação -, nos estabelecimentos residenciais para idosos e na rede nacional de cuidados continuados, e ao domicílio, no caso das pessoas acamadas.
A convocação dos utentes será feita através dos mecanismos tradicionais.
"Para executar esta campanha foi estabelecido um dispositivo que tem uma capacidade semanal de agendamento de cerca de 280 mil pessoas. Está distribuído por todo o território nacional em 397 pontos de vacinação, dois terços dos quais localizados em centros de saúde", detalhou o coronel Carlos Penha-Gonçalves.

Partilhar: