VILA DE REI: Apoio ao Arrendamento Jovem com candidaturas abertas

Durante este mês de abril.

VILA DE REI: Apoio ao Arrendamento Jovem com candidaturas abertas

O programa de Apoio ao Arrendamento Jovem no Concelho de Vila de Rei – ‘Viver no Centro’, aprovado em Assembleia Municipal no final do ano 2020, que engloba um conjunto de medidas com vista a facilitar o arrendamento de habitações no concelho, tem as suas candidaturas abertas durante o mês de abril, para inquilinos e proprietários.
Como refere a autarquia vilarregense, em nota enviada à comunicação social, “este regulamento tem o objetivo de reforçar as condições com vista ao aumento do número de residentes em permanência no concelho de Vila de Rei, com especial enfoque na população jovem”.
Este é um programa que “visa facilitar a fixação de população jovem e, com isso, estimular igualmente o comércio e a economia locais. Pretendemos assim reforçar as condições com vista ao aumento do número de residentes em permanência no nosso concelho”, refere o presidente da autarquia Ricardo Aires.
O valor de apoio ao jovem previsto para a fixação de residência na modalidade de arrendamento equivale ao valor correspondente a 20% do valor da renda mensal paga pelo jovem. Esta percentagem pode aumentar até aos 35%, caso haja dois ou mais dependentes a cargo e/ou um dependente a cargo seja portador de deficiência com grau de incapacidade igual ou superior a 60%.
Beneficiam deste apoio, jovens, quem tiver habitação própria permanente, casais com idades entre os 18 e os 35 anos, podendo um dos elementos do casal ter até 37 anos de idade. O imóvel tem de estar situado no concelho, com os apoiados a não poderem ser proprietários de prédios urbanos habitáveis ou arrendatários/senhorios de outra habitação situada no concelho. O valor da renda não pode ultrapassar os 60% do valor global mensal dos rendimentos.
Os proprietários que afetem edificações para habitação ao arrendamento urbano, no âmbito do presente regulamento, poderão também usufruir de isenção de 50% de IMI, até ao máximo de cinco anos, ou isenção total de IMI, até ao máximo de cinco anos, caso realizem obras de construção, reconstrução, alteração, ampliação ou conservação nestas habitações.
Os pedidos de concessão de apoio terão de ser apresentados junto dos serviços da Divisão Financeira e do Património do Município de Vila de Rei, até ao final do mês de abril, mediante o preenchimento de impresso próprio disponível em www.cm-viladerei.pt.
Com este programa, “o município está também a facilitar a reabilitação de zonas urbanas e edificações degradadas, estimulando essa reabilitação através da procura de casas no regime de arrendamento”, acrescenta Ricardo Aires na referida nota à comunicação social, destacando ainda que a autarquia “dispõe de apoios adicionais para a recuperação de casas degradadas em todo o concelho e outras vantagens para a reabilitação de edifícios nas Áreas de Reabilitação Urbana de Vila de Rei, Fundada, São João do Peso, Estevais e Milreu".

Partilhar: