VILA VELHA DE RÓDÃO: “Invasões Francesas na Beira Baixa” no Enxarrique

Aconteceu dia 25 de julho.

VILA VELHA DE RÓDÃO: “Invasões Francesas na Beira Baixa” no Enxarrique

A estação arqueológica da Foz do Enxarrique, em Vila Velha de Ródão, foi palco para o espetáculo de teatro “Invasões Francesas na Beira Baixa”, no passado dia 25 de julho. Tratou-se de uma atividade desenvolvida no âmbito do projeto Bera Baixa Cultural 2.0, promovido pela Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB), em pareceria com o Município de Vila Velha de Ródão, recorda a autarquia de Ródão em nota enviada à comunicação social.
Tendo por base um guião único, a iniciativa abrangeu os diversos municípios que integram a CIMBB e contemplou a criação e apresentação de seis peças de teatro distintas, adaptadas à realidade de cada um dos concelhos, que foram apresentadas ao longo do mês de julho, explica a câmara, acrescentando que neste concelho “as interpretações estiveram a cargo dos alunos da Academia Sénior, um projeto gerido pelo Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento, em estreita parceria com o Município de Vila Velha de Ródão, e pelos alunos do Agrupamento de Escolas, que levaram cerca de 200 pessoas à Foz do Enxarrique, cenário privilegiado para a apresentação que teve como paisagem de fundo as Portas de Ródão”.
Partindo de um trabalho entre gerações coordenado pela empresa Sons & Ecos, todo o guarda-roupa da peça foi confecionado na sala de costura da Academia Sénior e os acessórios utilizados na peça foram disponibilizados pelos alunos que, independentemente da idade, manifestam uma total entrega e dedicação ao projeto.
Para além da apresentação pública, o espetáculo foi também transmitido em direto através das redes sociais do Município, de modo a que a limitação de lugares imposta pelas atuais regras de segurança da DGS não fosse obstáculo para que todos pudessem assistir a este evento, cujo objetivo foi precisamente valorizar a identidade, a cultura e as tradições únicas da região da Beira Baixa, lê-se igualmente na mesma nota.
O projeto Beira Baixa Cultural 2.0 é financiado pelo Centro2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) da União Europeia.

Partilhar: