VILA VELHA DE RÓDÃO: Próximos quatro anos centrados nas pessoas

Novo elenco camarário tomou posse.

 VILA VELHA DE RÓDÃO: Próximos quatro anos centrados nas pessoas

Luís Pereira jurou ontem, dia 7 de outubro, “cumprir com lealdade” a missão que lhe foi confiada no passado dia 26 de setembro, data das eleições autárquicas. Em Vila Velha de Ródão o PS venceu as eleições para a câmara municipal com 73,73% dos votos e a tomada de posse dos eleitos para a Assembleia e Câmara Municipal aconteceu na Casa de Artes e Cultura do Tejo.
No discurso de início de mandato, Luís Pereira, reeleito presidente da câmara deixou claro que um dos desafios para os próximos quatro anos é fixar pessoas e por isso a “construção de mais fogos, a reabilitação de casas degradadas e o lançamento de novos loteamentos a preços acessíveis “, são um imperativo, explicou o autarca. Estas medidas “irão abranger todas as freguesias do concelho", garantiu. Outra das metras é a “aposta na qualidade de vida das pessoas e nas políticas sociais, aprofundando os apoios e aumentando a sua abrangência”, disse, dando como exemplo os programas Saúde Mais e a Academia Sénior que acontecerão, fisicamente, em todas as freguesias.

A educação é outro pilar em Ródão e a conclusão da renovação do parque escolar, a requalificação do agrupamento de escolas (já adjudicada) e a construção de uma creche para dar “resposta às necessidades”, serão algumas das prioridades nesta vertente.
O município também vai continuar a investir no Centro de Interpretação de Arte Rupestre do Vale do Tejo, infraestrutura que estará pronta no próximo ano e que será “um espaço de excelência onde os visitantes poderão conhecer uma parte significativa da nossa história e surpreender-se com a riqueza do nosso passado”, explicou Luís Pereira. Sendo o turismo uma “atividade em destaque no concelho”, a ideia é continuar a apostar no rio Tejo e no edificado histórico, sustentados na aposta dos privados. Por outro lado, o ambiente “continuará a merecer toda a nossa atenção”, garantiu, reforçando que “a monitorização da qualidade do ar será uma das prioridades a par do reforço do investimento da valorização das linhas de água e sensibilização da população para as alterações climáticas e recolha seletiva”.
Outro dos objetivos é “reforçar a capacidade de ação dos serviços sociais do município, estreitar os laços com as IPSS para que tenham todas as condições de ação junto da população”.
Luís Pereira lembrou igualmente que a transferência de competências para as juntas de freguesia está a decorrer e que a intenção é continuar a reforçar os apoios às quatro juntas do concelho para que possam desempenhar as funções que lhes estão a ser delegadas.
Ciente de que algumas das propostas não terão cabimento orçamental por parte do Poder Central, o autarca quer, mesmo assim, levá-las por diante.
Luís Pereira fez questão de realçar que o PS renovou as equipas com gente jovem e António Carmona, reeleito como presidente da Assembleia Municipal, complementou que no anterior mandato a média de idades era de 53 anos e deste é de 44 anos.

Partilhar: