VILA VELHA DE RÓDÃO: “Sinalizar – Caminhar – Receber” é tema de colóquio

II Colóquio Caminho de Santiago / Via Portugal Nascente é dia 22 de outubro

 VILA VELHA DE RÓDÃO: “Sinalizar – Caminhar – Receber” é tema de colóquio

A Casa das Artes e Cultura do Tejo, em Vila Vela de Ródão, será palco do II Colóquio dedicado ao “Caminho de Santiago – Via Portugal Nascente”, no próximo dia 20 de outubro e será subordinado ao tema “Sinalizar – Caminhar – Receber”.
De acordo com a câmara de Ródão, o Caminho de Santiago tem vindo a conquistar uma assinalável projeção, sobretudo desde que, em 1987, o Conselho da Europa o reconheceu como “Primeiro Itinerário Cultural Europeu” e a UNESCO inscreveu o “Caminho Francês de Santiago” na lista de Património da Humanidade, em 1993. O número de peregrinos tem crescido exponencialmente, com abrandamento apenas nos últimos dois anos devido ao contexto pandémico. Segundo as estatísticas disponibilizadas pela Oficina do Peregrino de Santiago de Compostela, em 2004 foram registados quase 180 mil peregrinos, aproximando-se dos 350 mil em 2019.
O trajeto mais conhecido e também o mais frequentado é o “Caminho Francês”, todavia, o Caminho Português, nas suas variantes, afirma-se como o segundo em número de peregrinos e parece continuar a conquistar cada vez mais adeptos. Ainda de acordo com as estatísticas fornecidas pela Oficina do Peregrino, em 2004, palmilharam o Caminho Português cerca de 16 mil peregrinos, correspondente a quase 9% do total, saltando esse número para os 95 mil em 2019, representando 27% do número total de peregrinos.
É neste contexto de procura crescente do Caminho Português que se confere oportuna a projeção da Via Portugal Nascente, integrada no caminho Interior Português, ligando Tavira a Trancoso, onde entronca com o chamado Caminho Torres, que tem início em Salamanca, e que foi inaugurada, em maio de 2018, com a participação simbólica do Presidente da República.
Foi nesse mesmo ano que a Confraria dos Caminhos tomou a iniciativa, em concertação com a Associação Via Lusitana e as Câmaras Municipais respetivas, de promover a sinalização deste trajeto no território dos municípios de Vila Velha de Ródão e de Castelo Branco. Foi ainda nesse ano que a Associação Desportiva e Cultural dos Amarelos contribuiu para aquilo que poderá vir a ser a rede de albergues na região, disponibilizando e adaptando as suas instalações para utilização dos peregrinos que escolham a Via Portugal Nascente, a qual já conta igualmente com o albergue na Póvoa de Rio de Moinhos.

Primeira edição aconteceu em 2020

A autarquia recorda que “a primeira edição do colóquio sobre o Caminho de Santiago decorreu em Castelo Branco, a 9 de outubro de 2020, e foi estruturado em dois painéis, o primeiro dedicado à estratégia para a afirmação do caminho e o segundo às experiências da sua realização, tendo contado com a participação de mais de meia centena de participantes”.
Nesta segunda edição espera-se uma participação mais alargada, não só com participantes de Vila Velha de Ródão e Castelo Branco, mas também com público proveniente de toda a região, oriundo especialmente dos municípios cruzados pela Via Portugal Nascente. Os objetivos deste colóquio condensam-se na continuação da divulgação do Caminho Português Interior de Santiago, em especial da variante Via Portugal Nascente, contribuindo com isso, para a promoção deste território e dos recursos paisagísticos, culturais, gastronómicos, entre outros, nele inscritos.

Programa do evento

O programa estrutura-se em três painéis. No primeiro, com o título “Sinalizar”, abordar-se-á a questão da necessidade de assegurar a marcação adequada do itinerário, bem como a manutenção das boas condições dos caminhos que o compõem, requisitos essenciais para a afirmação de um itinerário que se quer projetar como alternativa ao Caminho Central Português, mas sobretudo à massificação do Caminho Francês. O segundo – “Caminhar” – será dedicado à partilha de experiências de quem já vivenciou o caminho, em particular, por parte de peregrinos que realizaram longas peregrinações em contínuo. No terceiro painel – “Receber” – pretende-se realçar a importância da existência de albergues de acolhimento dos peregrinos e incluirá os testemunhos e experiências de responsáveis pela gestão de alguns albergues conceituados.
No evento está também prevista a exibição da mais recente obra do cineasta José Pedro Vasconcelos, acabado de ser galardoado com dois prémios em Toronto e em Tóquio.
O II Colóquio “Caminho de Santiago – Via Portugal Nascente” é da iniciativa e organização conjunta da Câmara Municipal de Vila Velha de Ródão, da Confraria dos Caminhos e da Associação Via Lusitana.
A Confraria dos Caminhos é uma Associação sediada em Castelo Branco, que tem assumido, entre outras ações, a promoção e a divulgação do Caminho de Santiago nos concelhos de Vila Velha de Ródão e de Castelo Branco.

Partilhar: